Roraimenses campeões do mundo são recebidos com festa em Boa Vista

Por: Jesus Filho

Brasília – Depois da conquista do título mundial com o vôlei de praia na cidade de San Vito Lo Capo, na Itália, a dupla roraimense David e Evandro foi recebida com festa em sua volta para casa. Com direito a desfile no caminhão do corpo de bombeiros, os atletas da escola estadual Camilo Dias, participaram de uma carreata pelas ruas da capital ao lado do técnico Wallace Souza que não escondia sua emoção a cada aceno da população que acompanhava a festa.

– É a realização de um sonho. Voltar para casa com a medalha de ouro enche o meu coração de esperança. Todo o nosso esforço valeu muito a pena, mas nada disso teria ocorrido se esses jovens não estivessem em sala de aula, estudando. Eu acredito na educação do meu país e trabalho para que, através do esporte, muitos jovens possam continuar sonhando.

Durante a carreta que partiu de frente da Camilo Dias, David e Evandro carregavam não só a medalha de ouro, como também o troféu que foi conquistado pela dupla na Itália. Com os aplausos do público, a cada metro percorrido pelo caminhão militar, um filme relembrando a conquista passava pela cabeça do campeão mundial, Evandro.

– Foi o momento mais feliz da minha vida! É até difícil falar. A ficha demora a cair. Foram dias mágicos na Itália. Valeu por cada treino e pela dedicação que tanto eu, quanto o David, empenhamos para que esse objetivo fosse alcançado.

Além de campeões do mundo, a dupla roraimense é também campeã brasileira, título que os credenciou para competir no Mundial ISF de Vôlei de Praia. O evento foi promovido pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), entidade máxima do segmento cujo a Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE) é filiada.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Brasil invade a praia de San Vito Lo Capo e fatura 5 medalhas!

Por: Marcus Cicarini

Foto: Marcus Cicarini

San Vito Lo Capo – O Brasil fez a festa na arena de San Vito Lo Capo, no dia 9 de outubro. Um dia que entrou para a história do vôlei de praia brasileiro que saiu do Sul da Itália com 5 medalhas: 2 de ouro e 3 de prata. Para o professor Wallace Souza, a ficha ainda não caiu. Sentimos uma emoção do tamanho do mundo e levar esse troféu pra casa é motivo de muito orgulho, desabafou o professor. Tenho a convicção de que esse título vai mudar a história do vôlei de praia da minha cidade, concluiu o técnico de Roraima que venceu os ucranianos por 2×1, parciais de 21×19 – 22×24 e 15×11.

E cheio de alegria estão também os meninos da Paraíba que venceram a Itália por 2×0, na categoria seleção. Um show de vôlei de praia sob o comando do técnico bicampeão mundial Allan Garcia que não mediu palavras depois da conquista do ouro. “Um sentimento de muita gratidão a Deus pela conquista desse bi campeonato em San Vito Lo Capo e pela oportunidade de vivenciar essa experiência incrível nesse mundial. Obrigado a todos da CBDE pelo trabalho brilhante com o desporto escolar brasileiro.”

Foto: Maracus Cicarini

Além das duas medalhas de ouro, o Brasil faturou mais 3 medalhas de prata. Na categoria Sub-16, as cariocas não conseguiram vencer a fortíssima dupla americana e foram superadas pelos Estados Unidos, com resultado final de 2×0 para as americanas, parciais de 21×14 e 21×11. Na categoria Sub-14, mais uma medalha de prata. O Brasil enfrentou a talentosa dupla da Hungria que acabou vencendo o confronto por 2×0, parciais 21×18 e 21×19. Completando o quadro de medalhas do Brasil, prata para as meninas de São Paulo que não conseguiram a vitória contra a forte dupla americana na categoria seleção. Placar final 2×0 para os Estados Unidos, parciais de 21×14 e 21×13. Na briga por mais medalhas, os pernambucanos da categoria Sub-15 enfrentaram os alemães e terminaram a competição em 4°lugar.

Das 6 finais em San Vito Lo Capo, o Brasil esteve no pódio 5 vezes e mesmo na qual não lutamos pela medalha, estivemos representados pela dupla de arbitragem brasileira Rodrigo e Renata. Uma hegemonia do vôlei de praia escolar do Brasil comprovada pelo favoritismo inicial. Além de voltarmos pra casa com as malas cheias de medalhas, saímos de San Vito Lo Capo com a sensação do dever cumprido e, mais do que isso, com a certeza de que em um mundial de altíssimo nível, colocamos o Brasil em posição de destaque, tanto no fator qualitativo quanto na disseminação da cultura brasileira. Afinal, nossa presença nesse mundial agregou valores importantes na mente e nos corações de todos que pisaram nas areias da Sicília.

Confira os medalhistas do Brasil no mundial escolar de vôlei de praia.

Medalha de Ouro: Categoria Sub-16 Masculino – Roraima

Evandro Cardoso

David Lopes

Isaque Deivison

Técnico: Professor Wallace Souza

Medalha de Ouro: Categoria Seleção Masculino – Paraíba

Pablo Barbosa

Thiego Bernaola

Felipe Pedro

Técnico: Professor Allan Garcia e professor Leopoldo Síndice

Medalha de Prata: Categoria Sub-14 Feminino – Paraíba

Raissa Barbosa

Lara Pacheco

Gabriele Lucena

Técnico: Professor Allan Garcia e o professor Leopoldo Síndice

Medalha de Prata: Categoria Sub-16 Feminino – Rio de Janeiro

Rafaela Oliveira

Manuela Cerqueira

Lorena Tavares 

Técnico: Professor Fernando Barbosa

Medalha de Prata: Categoria Seleção Feminino – São Paulo

Isabella Almeida

Pâmela Torres

Beatriz Santos

Técnico: Professor Luiz Silva

Confira os resultados dos jogos do dia 9 de outubro em San Vito Lo Capo: 

Categoria Seleção Masculina 2001-2002. Paraíba

Quartas de final: Brasil 2 X 0 Chile. (21-8, 21-14)

Semifinal: Brasil 2 X 0 Holanda. (21-18, 21-18)

Categoria Seleção Feminina 2001-2002. São Paulo

Semifinal: Brasil  2 X 1 Polônia. (17-21, 23-21, 15-11)

Categoria 2003-2004 Masculino. Roraima.

Semifinal: Brasil  2 X 1 Índia. (11-21, 21-16, 15-11)

Categoria 2003-2004 Feminino. Rio de Janeiro.

Semifinal: Brasil  2 X 0 F. Polinésia. (21-17, 21-15)

Categoria 2005-2006 Masculino. Pernambuco.

Brasil  2 X 0 China. (21-17, 21-14)

Brasil  0 X 2 Alemanha. (16-21, 18-21)

Categoria 2005-2006 Feminino. Paraíba.

Brasil 2 X 0 Alemanha. (21-19, 21-3)

Brasil 2 X 0 Holanda. (21-19, 21-14)

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Dia de decisão na Itália: Brasil já está em 4 finais

Por: Marcus Cicarini

Foto: Marcus Cicarini

San Vito Lo Capo – O Brasil já garantiu a presença em 4 finais no Mundial ISF de Vôlei de Praia, em San Vito Lo Capo com as vitórias do dia 8, terça-feira. Foi um dia eletrizante com direito a muitas emoções. Destaque para o confronto entre Brasil x Polônia no feminino. Depois de perder o primeiro set, as meninas da categoria seleção impressionaram com o poder de reação, vencendo a partida por 2 x 1. O mesmo ocorreu com a equipe de Roraima. Ao enfrentar o gigante da Índia de quase 2 metros de altura, viramos a partida e conseguimos garantir a vaga na final, após a vitória por 2 sets a 1. Um jogo de arrepiar. A emoção tomou conta na comemoração da virada e o professor Wallace Sousa desmoronou em lágrimas no último ponto da partida. Tudo isso que estamos vivendo é uma realização de um sonho, desabafou o professor.

Nesta quarta-feira, às 5 da manhã (horário de Brasília), o Brasil enfrenta a Ucrânia na primeira final do dia na categoria 2003-2004 masculino. São os meninos de Roraima em busca do sonho da medalha de ouro. Às 6 horas (horário de Brasília), será a vez das meninas do Rio de Janeiro enfrentarem os Estados Unidos na final.

E mais duas equipes já estão garantidas na final do dia 9 de outubro. As meninas de São Paulo irão enfrentar os Estados Unidos às 9h15min (horário de Brasília) na final da categoria seleção feminina. Em seguida, às 10h15min (horário de Brasília), o confronto será entre os Paraibanos e os donos da casa. Brasil x Itália fazem a final da categoria seleção masculina.

Foto: Marcus Cicarini

Pernambuco e Paraíba na categoria 2005-2006 masculino e feminino têm grandes chances de chegarem em mais duas finais e completarmos o último dia de competição, disputando todas as decisões do mundial. Para isso, precisamos vencer as duas semifinais desta quarta-feira, dia 9. A primeira contra Alemanha, no masculino, e a segunda contra a China, no feminino. Partidas decisivas que acontecem às 4h50min (horário de Brasília).

Este é o momento histórico para os brasileiros e poderemos alcançar um novo recorde de medalhas de ouro em mundiais de vôlei de praia. Vamos torcer e acompanhar na nossa fanpage as transmissões ao vivo das finais do Brasil em San Vito Lo Capo.

Confira os resultados dos jogos do dia 8 de outubro em San Vito Lo Capo: 

Categoria Seleção Masculina 2001-2002. Paraíba

Quartas de final: Brasil 2 X 0 Chile. (21-8, 21-14)

Semifinal: Brasil 2 X 0 Holanda. (21-18, 21-18)

Categoria Seleção Feminina 2001-2002. São Paulo

Semifinal: Brasil  2 X 1 Polônia. (17-21, 23-21, 15-11)

Categoria 2003-2004 Masculino. Roraima.

Semifinal: Brasil  2 X 1 Índia. (11-21, 21-16, 15-11)

Categoria 2003-2004 Feminino. Rio de Janeiro.

Semifinal: Brasil  2 X 0 F. Polinésia. (21-17, 21-15)

Categoria 2005-2006 Masculino. Pernambuco.

Brasil  2 X 0 China. (21-17, 21-14)

Brasil  0 X 2 Alemanha. (16-21, 18-21)

Categoria 2005-2006 Feminino. Paraíba.

Brasil 2 X 0 Alemanha. (21-19, 21-3)

Brasil 2 X 0 Holanda. (21-19, 21-14)

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Brasileiros fazem a festa em dia cultural na Itália

Por: Marcus Cicarini

Foto: Marcus Cicarini

Brasília – Seja pelo fator histórico ou pela bela paisagem, o dia cultural promovido pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), no Mundial Escolar de Vôlei de Praia, em San Vito Lo Capo, foi uma experiência única na vida dos alunos-atletas de 19 países que participam da competição.

Com mais de 3 mil anos de história, o Vilarejo de Erice encantou pela suas ruas estreitas e pela arquitetura das igrejas e das construções, provocando a admiração dos visitantes. Uma cidade  fundada no século VII A.C. pelos Elímios ainda preserva toda a beleza e singularidade das vielas e das antigas construções. Ao fim do passeio, uma parada no Castelo de Venere. Um convite ao desfrute de uma belíssima paisagem que contempla o mar, a montanha e a visualização de diversos vilarejos. Para o aluno-atleta de Roraima Evandro Cardoso, o passeio foi maravilhoso. É tudo bem diferente, as estruturas das casas e das igrejas impressiona, ressaltou o Roraimense. Foi uma oportunidade excelente para relaxar e interagir com os outros atletas de diversos países, finalizou o aluno-atleta.

No fim de tarde, mais um encontro de integração entre os países e, a tão esperada festa das nações, surpreendeu pelas peculiaridades, pela gastronomia e pela diversidade cultural presente na arena de San Vito Lo Capo. Os brasileiros deram um show na apresentação que celebrou os 100 anos de Jackson do Pandeiro. Começando pela encenação do aluno-atleta Pablo Barbosa, passando pelo frevo dos meninos de Pernambuco e finalizando com o forró, o Brasil contagiou a plateia e foi a grande sensação do dia. A arena de San Vito Lo Capo se transformou em um palco de dança que uniu os jovens de diferentes nações por meio da alegria contagiante dos brasileiros. Agregado a tudo isso, um show de culinária típica de cada região. 19 stands puderam ser apreciados com degustação de diversas iguarias. O melhor de cada país servido à mesa para todos.

Fim de noite, a volta para o hotel com a promessa de dormir bem mais tranquilo e mais relaxado. Tudo para amanhecer em San Vito Lo Capo bem mais preparado e cheio de energia para os confrontos do dia 8 de outubro. A arena de San Vito Lo Capo volta a receber os alunos-atletas para as disputas das quartas e semifinais do mundial. A partir de 4 horas da manhã (horário de Brasília) estaremos ao vivo, acompanhando o Brasil no Mundial Escolar de Vôlei de Praia.

Fique ligado na nossa fanpage. Vamos torcer juntos pelo Brasil rumo ao lugar mais alto do pódio!    

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Dia de invencibilidade na Itália

Por: Marcus Cicarini

Foto: Marcus Cicarini

San Vito Lo Capo – O Brasil venceu todas as 11 partidas disputadas no dia 6 de outubro e encantou o público na arena de San Vito Lo Capo. Um dia de invencibilidade que garantiu a vaga dos brasileiros para os próximos confrontos do dia 7 de outubro em uma competição de altíssimo nível. Para o professor Fernando Barreto do Rio de Janeiro, a sequência de bons resultados contribuiu para prosseguirmos na competição com mais confiança, destacou. O nível está bem mais alto do que no mundial anterior, mas acredito que o Brasil chegará entre os quatro primeiros colocados depois dos confrontos do dia 7 e, posteriormente, passaremos a brigar pelo lugar mais alto do pódio, concluiu o professor.

E o lugar mais alto do pódio é também o sonho dos meninos de Roraima que venceram as duas partidas disputadas no domingo, dia 6. Foi um crescimento vertiginoso na qualidade do jogo e na atuação no mundial. Uma virada sensacional que mexeu com a torcida e mostrou o verdadeiro voleibol que surpreendeu os brasileiros na seletiva em João Pessoa.   

Nesta segunda, dia 7, acontece o passeio cultural que reunirá os alunos-atletas de 19 países. Uma atividade promovida pela Comissão Organizadora que promete surpreender a todos. Afinal, o dia está reservado para a visita à cidade de Erice. Uma vila medieval com uma paisagem encantadora, fundada pelo Elímios no Século VII A.C. Sem dúvida, um momento fundamental para o relaxamento de nossas atletas, ressaltou o professor Luiz Silva de São Paulo. Além disso, uma oportunidade gigantesca de integração com os outros países e um mergulho na cultura e na história dos italianos, concluiu o professor.   

Foto: Marcus Cicarini

Na volta, mais intercâmbio cultural na Sicília. A arena em San Vito Lo Capo vai se transformar em um palco para a realização da noite das nações. Uma festa onde os países têm a oportunidade de mostrar a culinária, o folclore e as maravilhas turísticas de cada região. O evento terá transmissão direta e ao vivo na nossa fanpage e a delegação brasileira promete surpreender na apresentação, celebrando o centenário do músico Jackson do Pandeiro.

A partir das 13 horas (horário de Brasília), estaremos ao vivo na cobertura dessa linda festa que reunirá os 19 países presentes no Mundial Escolar de Vôlei de Praia na Itália.

Confira abaixo os resultados dos jogos do dia 6 de outubro em San Vito Lo Capo: 

Categoria Seleção Masculina 2001-2002. Paraíba

Brasil 2 X 0 USA.

Brasil 2 X 0 Eslovênia.

Categoria Seleção Feminina 2001-2002. São Paulo

Brasil  2 X 0 Índia.

Brasil  2 X 0 Chile.

Categoria 2003-2004 Masculino. Roraima

Brasil  2 X 0 Letônia.

Brasil 2 X 0 China.

Categoria 2003-2004 Feminino. Rio de Janeiro.

Brasil  2 X 1 Hungria.

Brasil 2 X 0 China.

Categoria 2005-2006 Masculino. Pernambuco.

Brasil  2 X 1 Índia.

Brasil  2 X 0 Hungria.

Categoria 2005-2006 Feminino. Paraíba.

Brasil 2 X 0 Índia.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Mundial ISF de Vôlei de Praia: veja os resultados do 1º dia de disputas

Por: Marcus Cicarini

San Vito Lo Capo – O Brasil estreou bem no Mundial Escolar de Vôlei de Praia na Itália. Dos 9 jogos realizados, vencemos 6 partidas e perdemos semente em 3 confrontos. 

Confira os resultados das equipes brasileiras:

Categoria Seleção Masculina 2001-2002. Paraíba

Foto: Marcus Cicarini

Brasil 2 X 0 Itália. Parciais (21 X 14, 21 X 18).

Categoria Seleção Feminina 2001-2002. São Paulo.

Foto: Marcus Cicarini

Brasil  2 X Itália (21 X 14, 21 X 14).

Brasil  2 X Holanda 1 (21 X 9, 16 X 21, 16 X 14).

Categoria 2003-2004 Masculino. Roraima.

Foto: Marcus Cicarini

Brasil  0 X 2 Ucrânia. Parciais (20 X22, 13 X 21).

Categoria 2003-2004 Feminino. Rio de Janeiro.

Foto: Marcus Cicarini

Brasil  2 X 0 Argentina. Parciais (21 X 16, 21 X 6).

Categoria 2005-2006 Masculino. Pernambuco.

Foto: Marcus Cicarini

Brasil  0 X 2 Letônia. Parciais (11 X 21, 15 X 21).

Brasil  2 X Holanda 0 (21 X 14, 21X 17).

Categoria 2005-2006 Feminino. Paraíba.

Foto: Marcus Cicarini

Brasil  2 X 1 China. Parciais (21 X 14, 18 X 21, 15 X 9).

Brasil  1 X Hungria 2 (21 X 13, 15X 21, 7 x 15).

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

O show vai começar na Itália!

Por: Marcus Cicarini

San Vito Lo Capo – Dois momentos antagônicos do Brasil em San Vito Lo Capo. De um lado, a delegação brasileira iniciou o dia com treinamento intensivo  com  objetivo de  vivenciar o ambiente da competição, checar os fatores climáticos e conhecer os nossos adversários. Do outro lado, um momento de descontração e relaxamento durante a abertura oficial do Mundial Escolar de Vôlei de Praia na Itália. Assim, o nosso medalhista olímpico (Sydney 2000) Zé Marco resumiu o primeiro dia dos brasileiros na Sicilia. São dois momentos com características diferentes, mas com a mesma importância para os estudantes-atletas, finalizou Zé Marco.

É nesse clima de expectativa que os nossos alunos atletas competirão de 5 a 9 de outubro, na arena de San Vito Lo Capo. Agora sim, iniciaremos os grandes confrontos em busca de nossas medalhas.

E quem brilhou na Cerimônia de Abertura do Mundial Escolar de Vôlei de Praia foi o aluno-atleta da Paraíba Pablo Barbosa que encantou os presentes durante o juramento do atleta no dia 4 de outubro. Foi um momento de honra e de muita emoção na minha carreira, destacou o Paraibano. Pelo lado dos anfitriões uma festa à altura da competição e com a tradicional hospitalidade e alegria dos sicilianos.

Muita música, dança e energia de sobra para envolver centenas de pessoas que lotaram a praça do Santuário de San Vito Lo Capo. Para o prefeito do município de San Vito Lo Capo Giuseppe Peraino foi um momento de muito orgulho receber as equipes brasileiras e as demais delegações de todo o mundo.  Somos uma comunidade aberta e hospitaleira e nos preocupamos em acolher todos de coração aberto, trazendo descontração aos visitantes, finalizou o prefeito.

Neste dia 5, sábado, começam os jogos na Sicilia e a estreia do Brasil será contra os donos da casa, na categoria seleção, às 4h50min (horário de Brasília). Acompanhe pela nossa fanpage as partidas do Brasil durante todo o dia, com transmissões ao vivo direto de San Vito Lo Capo.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Brasileiros embarcam rumo ao Mundial ISF de Vôlei de Praia na Itália

Por: Marcus Cicarini

Foto: Marcus Cicarini

São Paulo – Ansiedade, ineditismo e expectativa, em um clima de total descontração. No embarque da delegação brasileira rumo a San Vito lo Capo, na Sicília, os nossos 18 guerreiros que irão disputar o Mundial Escolar de Vôlei de Praia estão otimistas e prontos para o confronto internacional.

Para Raíssa Lucena, de 14 anos, atleta de João Pessoa, a viagem para a Itália é um sonho realizado. “Estou super ansiosa e muito feliz por esse momento”, completou a paraibana. Feliz também está seu técnico Allan Garcia. “Este é o grande momento! A preparação foi intensa depois de vencer a Seletiva. Estamos focados e motivados para representar o nosso país com excelência”, revelou.

O favoritismo do Brasil é um fator que tem que ser considerado. Depois da brilhante participação no último mundial na Polinésia Francesa, chegaremos na Itália como celebridades. Mas será preciso muita força de vontade e humildade para repetirmos, ou quem sabe, superamos os resultados de 2017. Elenco para isso é o que não falta.

Uma mistura de capacidade técnica e muita garra são os ingredientes que completam a receita que promete surpreender na Europa.  E como diz a expressão bastante difundida na cultura italiana, “In bocca al Lupo” para os brasileiros. Uma saudação de boa sorte nos jogos para nossa delegação que embarca nesse momento rumo a esse grande sonho.

Foto: Marcus Cicarini

Uma oportunidade única e porque não dizer indescritível. Afinal, o caminho aberto pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar – CBDE, é uma força gigantesca para impulsionar os que sonham, os que competem e os que acreditam, ou tudo isso junto. E juntos vamos nós em busca do ouro no azul dos mares da Sicília.

O Mundial Escolar de Vôlei de Vôlei de Praia é uma realização da Federação Internacional do Desporto Escolar – ISF e promete reunir estudantes dos mais variados cantos do planeta.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Estudantes brasileiros contam os dias para o Mundial ISF de Vôlei de Praia

Por: Jesus Filho

Foto: Lorena Alencar

Brasília – A emoção de vestir a camisa do Brasil em um torneio internacional é algo que marca para sempre a vida de quem vive essa experiência. Mas para conseguir o carimbo no passaporte de uma competição nessas proporções, o estudante atleta precisa primeiro passar pela etapa nacional, feito ainda mais difícil ao longo dessa trajetória.

Com recorde absoluto de participações nos torneios escolares desenvolvidos pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE) este ano, no mês passado o país acompanhou as emoções do Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia, evento que entre outras coisas, mostrou a superação do técnico Wallace Souza, representante da Escola Estadual Professor Camilo Dias, de Roraima, que venceu a ‘Série Ouro’ com a Dupla David e Evandro conquistando assim a esperada vaga para o Mundial.

Prestes a embarcar para a cidade de San Vito Lo Capo, na Itália, o treinador tenta segurar a emoção e também a ansiedade, já que a partir do próximo dia 03 ele conduzirá a dupla de Boa Vista rumo ao título Mundial, feito inédito e histórico não só em sua vida, como também em seu Estado.

Promovido pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), o Mundial de Vôlei de Praia promete reunir estudantes de vários países, entre eles, os brasileiros que certamente assim como foi feito na última edição, realizada em 2017, na Polinésia Francesa, farão uma brilhante campanha na busca pela medalha de ouro.

Para Robson Aguiar, 1º vice-presidente da ISF, o Brasil segue rumo à Itália candidatíssimo a conquistar medalhas. “A delegação do Brasil, graças as nossas seletivas, sempre vai forte para os mundiais que participa e com o vôlei de praia não seria diferente. A ISF espera realizar mais uma grande competição e eu, como brasileiro, espero que os nossos representantes façam bonito colecionando não só medalhas, como também, conhecimento e novas amizades”, disse.

Foto: Lorena Alencar

Além de Robson Aguiar, o Mundial ISF de Vôlei de Praia terá também a participação do ex-atleta paranaense, Clesio Prado, titular da Federação do Desporto Escolar do Paraná (FDEPR) e uma das personalidades mais respeitadas do segmento. Emocionado com o que viu em João Pessoa durante a etapa nacional, Prado não esconde a felicidade não só de promover o esporte através do sistema CBDE, como também de representar o seu país na modalidade que o revelou para o esporte brasileiro.

– A expectativa é positiva. O Brasil segue para a Itália com uma delegação bem forte, fruto do trabalho realizado em nossa etapa nacional. Espero que conquistemos medalhas e seja uma experiência única para todos nós”, declarou.

O Mundial ISF de Vôlei de Praia começa no próximo dia 03 de outubro com a chegada das delegações à Região da Cecília, na Itália. Durante o evento, além dos confrontos, os estudantes irão ter a oportunidade de explorar as particularidades do país sede, além de confraternizarem entre si, promovendo uma atmosfera que só uma competição nessas proporções é capaz de deixar como legado na vida de quem participa.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar  

Premiação emociona paraibanos na festa que encerrou o Brasileiro de Vôlei de Praia em João Pessoa

Por: Jesus Filho

A alegria dos paraibanos que compareceram à Arena CBDE nas areias de Cabo Branco em João Pessoa | Foto: Lorena Alencar

João Pessoa – A emoção tomou conta das finais do 5º Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia. A cada comemoração no pódio montado na Arena CBDE, nas areias da praia de Cabo Branco, na capital paraibana, aplausos e o incentivo de uma torcida apaixonada pelo esporte que lotou o espaço para acompanhar a premiação.

Médica veterinária, Maria do Rosário torceu pelas paraibanas Lara e Raíssa durante o confronto final contra o Rio de Janeiro. Bastante emocionada ao vê-las no pódio, após a vitória, a paraibana de 59 anos contou que gostaria que os netos, Gustavo (7) e Marina (5), também seguissem o mesmo exemplo.

– O meu choro é de felicidade por ver tanta alegria no semblante dessas crianças. Espero que meus netos possam um dia disputar um campeonato como esse para que a minha família sinta a mesma alegria que os pais de Lara e Raíssa estão sentindo neste momento. – Revelou.

Foto: Lorena Alencar

A cerimônia de premiação foi liderada pelo professor Clésio Prado, ex-atleta de voleibol que até hoje é referendado não só pelos incentivos que deu ao atleta multicampeão Giba, como também por ter sido a primeira dupla de Emanuel. Emocionado, Prado fez um discurso empolgante, falando sobre a engrenagem que faz um evento deste porte ser executado.

– Tudo isso só é capaz de acontecer em razão do trabalho de excelência que é realizado pela CBDE no Brasil. O espelho da nossa entidade é seu presidente, o professor Antônio Hora, que é de sala de aula e conhece como poucos como o esporte é importante na vida de um cidadão. Espero que vocês curtam esse momento e não desistam dos seus sonhos, pois o esporte muda vidas, como mudou a minha. – Contou.

Premiação por Categorias:

Seleção Feminina

Na Série Ouro, pela categoria “Seleção Feminina”, São Paulo levou o Ouro, Paraíba a Prata e, Minas Gerais, o Bronze. Já na Série Prata, o Rio de Janeiro levou o ouro, Mato Grosso a prata e, o Rio Grande do Sul, o bronze. Na série bronze, Sergipe ficou com o ouro, Mato Grosso do Sul com a prata e, Santa Catarina, com o bronze. 

Seleção Masculina

No masculino deu Paraíba 1 levando o ouro na Série Ouro, Rio de Janeiro a prata e, Santa Catarina, o Bronze. Na Série Prata, Minas Gerais conquistou o ouro, Amazonas a prata e, Alagoas, a medalha de bronze. Já na Série Bronze, o Rio Grande do Sul levou o ouro, Bahia a prata e o Espírito Santo o bronze. 

Escolar Feminina 2003, 2004

O Rio de Janeiro ficou em primeiro lugar na categoria Escolar Feminina, 2003 – 2004, garantindo na Série Ouro a medalha de ouro. Em seguida, o Ceará levou a prata e o Paraná a medalha de bronze. Na Série Prata deu São Paulo, garantindo o ouro, Rio Grande do Norte a prata e, Paraíba 2, o bronze. Enquanto isso, na Série Bronze, Santa Catarina recebeu o ouro, Amazonas a prata e o Pará o bronze. 

Escolar Masculina 2003, 2004

O Estado de Roraima levou o ouro, na Série Ouro, seguido por Rio de Janeiro que ficou com a prata e, Rio Grande do Norte, que conquistou o bronze. Já na Série Prata, Tocantins levou o ouro e o Paraná a prata. A medalha de bronze ficou com os atletas de Rondônia. Na Série Bronze, o ouro ficou com o Amazonas, seguido de Mato Grosso que ficou com a prata e, Goiás, que levou o bronze.

Escolar Feminina 2005, 2006

Na classificação final da categoria Escolar Feminina 2005, 2006 – quem levou o ouro na Série Ouro, foi a Paraíba 2. Com a prata ficou o Rio de Janeiro seguido do Rio Grande do Sul que levou o bronze. Na Série Bronze, o ouro foi para Pernambuco, seguido do Rio Grande do Norte que garantiu a prata e de Roraima que conquistou o bronze. Na Série Bronze, o ouro foi para Rondônia que conquistou o 1º lugar. São Paulo e Bahia levaram a prata e o bronze respectivamente. 

Escolar Masculina 2005, 2006

Pela Série Ouro da categoria Escolar Masculina 2005, 2006 – Pernambuco ficou com a medalha de ouro, seguido de Roraima, que levou a prata e, Paraíba 2, que levou o bronze. Já pela Série Prata, o Rio de Janeiro garantiu o ouro, Espírito Santo, a prata, e Mato Grosso do Sul, o bronze. Na Série Bronze, o ouro ficou com Sergipe, seguido do Distrito Federal que garantiu a prata e, Alagoas, o bronze.

Clique abaixo e confira o resultado completo e a classificação geral dos estados/equipes por categorias. 

Boletim-7-Vôlei-de-Praia-2019