Colégio Amorim é o grande vencedor do Brasileiro CBDE de Handebol

Por: Jesus Filho

A esutante Mariana, do Colégio Amorim-SP, estava no último Mundial ISF de Handebol realizado no Catar

Brasília – Uma semana esportiva que entra para a história do esporte escolar. Assim terminou nesta quinta-feira (9), a maior edição de um campeonato de handebol já realizado no país. Com recorde absoluto de participantes, os números impressionam, desde a quantidade de pessoas participando direta e, indiretamente no evento, como também de alegria protagonizada pelos atletas escolares que fizeram uma verdadeira festa na capital do país.

Completamente lotado, ontem os dois jogos que fecharam o torneio agitaram o ginásio do Cruzeiro que recebeu mais de 2 mil pessoas que acompanharam as finais da “Série Ouro”, etapa que definiu não só os campeões brasileiros, como também a composição da delegação que vai representar o Desporto Escolar Nacional no Mundial ISF de Handebol, competição realizada pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), que ocorre em junho do próximo ano na Sérvia.

Foto: Paulo Pestana

O primeiro jogo final foi entre as equipes femininas do Colégio Amorim (SP) e do Centro Educacional Suzano Costa (RJ), que começaram a partida eletrizante. Fora das características que norteou a escola durante toda a competição, o Rio de Janeiro, invicto até então, infelizmente não conseguiu, para a surpresa de todos, manter o padrão técnico apresentado no brasileiro, fator que foi determinante para que o Colégio Amorim não tivesse dificuldades para vencer.

Lideradas pela estudante “Sukinho”, atleta número 14 do Rio, e uma das que mais se destacaram no torneio, o Suzano Costa foi abafado pelos ataques de excelência da equipe paulista que praticamente não deixou as cariocas jogarem. Com bom passe de bola e organizado taticamente, o Amorim tinha no time duas atletas que já viveram a experiência da disputa de uma final e isso, seguindo a número 2, Mariana, ajudou a equipe vencer a competição com uma campanha invicta.

– Eu e Luara estivemos no grupo que venceu o brasileiro de 2017, em Guarapari-ES. Fomos ao Catar disputar o Mundial e isso nos deu bagagem para chegarmos em Brasília com mais tranquilidade. Controlar a ansiedade, sobretudo antes de uma final, não é fácil. Mas nosso grupo, embora novo, soube estabelecer metas dentro de quadra e eu acho que isso nos favoreceu a conquistar o bicampeonato.

Com o placar de 22 a 10, a equipe da técnica Carla Antonucci garante novamente o sonho de participar de um torneio internacional.

E como não poderia deixar de ser, o Brasileiro CBDE de Handebol terminou com chave de ouro. A grande final masculina do torneio entre as equipes do Colégio Amorim (SP) e do Colégio Nacional (MG), revelou para o fã do esporte escolar como a base de hoje está no caminho certo para render bons frutos no futuro.

Foto: Paulo Pestana

Clássico do Sudeste, antes do jogo as equipes entraram perfiladas sob os olhos atentos da dupla tocantinense, Tiago e Rali, árbitros designados pelo comitê de arbitragem para conduzirem o jogo. Antes do apito inicial, uma pausa respeitosa para a execução do hino nacional brasileiro. Das arquibancadas, os gritos da torcida que lotou o ginásio do Cruzeiro fazendo uma festa que nem os olhos humanos seriam capazes de traduzir.

A disputa começa revelando a qualidade de uma equipe que não chegou à toa na decisão. Os meninos do Colégio Nacional abriram o marcador e incendiaram o ginásio que não escondia a torcida para os estudantes de Minas Gerais. Acostumado a lidar com pressão, o Colégio Amorim começou o jogo estudando o adversário fazendo com que a dupla “Bryan e Fil” fizessem a diferença na partida.

Foto: Paulo Pestana

Mas não demorou muito para que São Paulo empatasse. Com um perfil tático ofensivo, em alguns momentos a equipe optou por utilizar o goleiro linha, decisão perigosa do técnico Sidney, mas que foi produtiva, tendo em vista a maneira como a defesa do Amorim se fechava quando a posse de bola era do Nacional.

Sem nenhum sete metros marcado no primeiro tempo, no segundo, perdendo, coube a equipe mineira ir para o ‘tudo ou nada’. Empurrados pela torcida, os meninos chegaram por duas vezes a encostar no placar diminuindo a diferença paulista por uma bola, mas a qualidade individual da equipe de São Paulo determinou a vitória do Colégio Amorim por 23 a 18, conquistando pela primeira vez, com o masculino, o título brasileiro.

No fim do jogo, o goleiro Will, que brilhou na decisão e foi um dos destaques do campeonato, não escondeu a emoção. Para o estudante campeão brasileiro, o foco agora é continuar treinando para chegar em Belgrado e lutar pelo título mundial inédito para o Brasil.

– Sei que os grandes centros europeus irão disputar o Mundial. Mas nossa equipe tem condições de fazer história na Sérvia. O jogo de hoje foi bem desgastante, mas nossa equipe conseguiu se superar e vencer Minas. Agora é comemorar com nossos amigos na escola, ligar para a família e agradecer a Deus por esse momento mágico.

Realizado pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno (FRDEDF), o evento reuniu estudantes de todos os estados do país que lutaram não só pelo título brasileiro, como também pela vaga no Mundial ISF da m odalidade que ocorre em 2020, na Sérvia.

Confira abaixo, no último boletim com os resultados completos da competição.

BOLETIM-9-HANDEBOL-2019-1

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Handebol: Pernambuco e Mato Grosso levam o ouro na Série Prata

Foto: Paulo Pestana

Brasília – E a festa do Desporto Escolar Brasileiro não para de agitar a capital federal. Com o ginásio do Cruzeiro recebendo um excelente público, estudantes disputam, ao longo desta quinta-feira (10), as emoções das fases finais do Brasileiro CBDE de Handebol.

Pela Série Prata, o primeiro confronto decisivo do dia foi entre as equipes da Escola Estadual Júlia Nunes (PI), contra os estudantes do Colégio Anglo (PE). Com o clima quente fora e dentro de quadra, sobretudo pelo forte calor brasiliense, as equipes suaram a camisa nos 50 minutos protocolares de jogo.

Fisicamente melhor, as pernambucanas foram para cima das piauienses dando ritmo ao jogo do início ao fim do certame. Mesmo se esforçando para fechar a defesa evitando assim os ataques perigosos do Anglo, as meninas da Júlia Fialho tiveram dificuldades nas recepções e não souberam aproveitar os chutes, fator que fez Pernambuco vencer o jogo por 25 a 17.

Foto: Paulo Pestana

No fim da partida, as duas equipes se cumprimentaram em um fair-play que deu o tom durante toda essa edição do Brasileiro CBDE de Handebol.

Em seguida, foi a vez das equipes masculinas. De um lado, alunos do Instituto Educacional O Mestre (RN), de outro, estudantes da Escola 13 de Maio, da cidade de Sorriso, no Mato Grosso, duelarem em busca do ouro. Com moral após vencerem os confrontos semifinais, os dois times entraram em quadra em um ritmo acelerado que ao longo da partida foi caindo. Com bolas ajustadas, gol a gol a equipe mato-grossense foi se mantendo na frente do placar, sintoma que fez o grupo potiguar se expor. Sem reação produtiva, o Rio Grande do Norte não conseguiu chegar ao gol, fazendo com que o Mato Grosso vencesse o confronto pelo placar de 29 a 20.

Emocionado, o técnico Cristiano Fripp, agradeceu o apoio da torcida que parou a cidade de Sorriso-MT para acompanhar o jogo e dedicou a medalha de ouro para os alunos da Escola Estadual 13 de Maio.

– Cara, a gente trabalha muito para chegar até aqui. Nosso time buscou esse resultado e graças a dedicação deles conquistamos a medalha de ouro. Dedico esse resultado a minha família, aos alunos, professores e todo o corpo pedagógico do 13 de Maio. Estou muito feliz.

Foto: Paulo Pestana

Realizado pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno (FRDEDF), o evento reúne estudantes de todos os estados do país que lutam não só pelo título brasileiro, como também pela vaga no Mundial ISF da modalidade que ocorre em 2020, na Sérvia.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Série Bronze: MG e RJ conquistam o ouro no Brasileiro Escolar de Handebol

Por: Jesus Filho

Foto: Paulo Pestana

Brasília – Estudantes entre 15 e 18 anos de escolas públicas e privadas de todos os estados do país participam, na capital federal, da maior competição escolar de handebol já realizada no Brasil. Ao todo, quase mil pessoas disputam o Brasileiro CBDE de Handebol, competição seletiva para o Mundial ISF da modalidade que ocorre em junho do ano que vem na Sérvia.

Abrindo as finais do torneio, pela Série Bronze, a equipe feminina da Escola Estadual Professora Salatiel de Almeida (MG), enfrentou as estudantes do Instituto Dom Fernando Gomes (SE). O jogo começou nivelado tecnicamente mostrando a disposição tática das duas equipes que lutavam por cada bola em busca da medalha de ouro.

Tecnicamente organizadas, as sergipanas optaram por um jogo mais ofensivo levando perigo para a defesa mineira. Mas essa exposição fez com que as meninas da Salatiel de Almeira explorassem os contra-ataques jogando nas falhas do IFG, fator que foi determinante para a vitória da equipe de Minas Gerais por 17 a 09.

Foto: Paulo Pestana

Com o resultado, a Escola Estadual Professora Salatiel de Almeida, da cidade de Muzambinho, interior do Estado de Minas Gerais, conquista a medalha de ouro para a alegria não só da equipe, como também de toda a cidade que acompanhou o jogo ao vivo pelo facebook da CBDE.

Pelo masculino, foi a vez de Rio de Janeiro e Paraíba se enfrentarem em um jogo eletrizante do início ao fim. Com saídas rápidas pelas laterais, os estudantes do Colégio Motiva João Pessoa (PB), terminaram o primeiro tempo com uma desvantagem de 9 bolas, com a parcial de 17 a 07. Pressionado, na segunda etapa os estudantes paraibanos tiveram que atacar. Embora tenham conseguido fisicamente suportar a pressão de uma partida de alto nível como esse jogo se revelou, os alunos do Colégio Recriando, do Rio de Janeiro, foram melhores e venceram o jogo por 37 a 14.

Foto: Paulo Pestana

Com a vitória, o professor Anderson Jesus, técnico da equipe carioca, não escondeu a emoção pela medalha de ouro conquistada.

– Em primeiro lugar é preciso reconhecer a qualidade técnica da equipe paraibana. Fizemos um jogo de igual para igual e conquistamos essa vitória importante para a nossa equipe. Quero agradecer aos pais, aos nossos atletas e aos alunos do nosso colégio que torceram e nos incentivaram a chegarmos aqui.

Com a medalha conquistada, os estudantes premiados na Série Bronze, voltam para casa não só com o prêmio, mas com a bagagem cheia de conhecimentos e boas histórias para contar.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Campeão Brasileiro Escolar de Handebol será conhecido hoje na capital federal

Por: Jesus Filho

Foto: Paulo Pestana

Brasília – Um misto de sensações. Não há frase que melhor defina o que se viu durante as disputas da semifinal do Campeonato Brasileiro CBDE de Handebol. Jogos de alto nível, perseverança e muita determinação foram três dos vários fatores que fizeram desta quarta-feira (9) ensolarada na capital do país, um dia que entra para a história do Desporto Escolar Nacional.

Seguindo o regulamento do torneio, as escolas disputaram as três séries (ouro, prata e bronze) para que ficassem definidas as equipes que irão lutar, hoje, não só pela medalha, mas também pelo título brasileiro e pela vaga no Mundial ISF de Handebol, evento promovido pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), que ocorre no fim do próximo mês de junho, na Sérvia.

Série Ouro

O primeiro confronto do dia válido pela ‘Série Ouro’ foi entre as equipes dos Colégios: Amorim (SP) e Castro Alves (ES), historicamente rivais na modalidade. E como não poderia ser diferente, o primeiro tempo começou nervoso, com erros de passe e muita coprreria, tendo em vista que o jogo credenciaria a equipe feminina vencedora para a decisão do torneio.

Foto: Paulo Pestana

Mantendo a calma e seguindo as instruções da técnica Carla Antonucci, o Amorim conseguiu deter os chutes ajustados da equipe capixaba e, a cada contra-ataque, não desperdiçava as chances de gol, fator que garantiu a vitória por 25 a 11 para a equipe de São Paulo.

O segundo confronto do dia foi entre Santa Catarina e Rio de Janeiro. Embaladas após a vitória nas quartas de final contra o Rio Grande do Sul, as cariocas entraram em quadra buscando a cada minuto o resultado. Organizado e bastante concentrado, o time gaúcho partiu para o ataque durante praticamente todo o jogo, mas com a exposição, passou abrir brechas para que o Rio de Janeiro pudesse jogar.

Com 7 bolas de diferença, as meninas da Escola Suzano Costa (RJ) venceram o jogo por 28 a 21, garantindo assim a vaga para a decisão de hoje, oportunidade em que luatarão pela vaga no Mundial.

O terceiro certame do dia válido pela semifinal do Brasileiro CBDE de Handebol, foi entre a Escola Caic Balduíno (PI) e Colégio Amorim (SP). jogo que, para muitos, foi a final antecipada da competição. A forte equipe de São Paulo tinha pela frente a árdua tarefa de enfrentar a atual equipe tetracampeã do Brasil, representante nos últimos quatro Mundiais. Mas isso não incomodou os paulistas que que optaram por um jogo mais fechado, atacando com qualidade.

Foto: Paulo Pestana

Com o ginásio do Cruzeiro praticamente lotado, a equipe do Colégio Amorim abriu o marcador após uma bobeira da defesa piauiense. Depois disso, o nervosismo bateu nos estudantes do Caic Balduíno que nos sete primeiros minutos de jogo e, perdendo por 1 a 0, não conseguiam achar o caminho do gol. E como no esporte que não faz, leva, a equipe do Amorim acertou o passe e sufocou a ´Laranja Mecânica do Sertão´ que pela primeira vez em quatro brasileiros consecutivos, não disputará uma decisão.

São Paulo venceu o jogo por 26 a 16, para a tristeza do técnico Giuliano Rocha que reconheceu a derrota para a equipe paulista e abraçou os atletas do Piauí após o jogo. “Foi uma disputa de igual para igual. Erramos bastante na finalização e isso foi determinante para o resultado negativo. Lamento, mas a vida continua. Agora é treinar e pensar no próximo brasileiro”, declarou.

Para fechar as semifinais da Série Ouro, o Colégio Nacional (MG) enfrentou e venceu por 30 a 16 os alunos da Escola Laercio Caldeira (SC). Embora o grupo catarinense tenha procurado não se expor durante a partida, Minas Gerais arriscou mais e mostrou a exuberância física da equipe que embora seja relativamente nova, apresentou um handebol muito bem treinado física, técnica e taticamente, garantindo assim a vaga na decisão.

Nesta quinta-feira (10), teremos dose dupla do Colégio Amorim (SP) nas finais do Brasileiro CBDE de Handebol. Às 15h15, o confronto feminino será entre São Paulo x Rio de Janeiro. Em seguida, a partida que encerra a competição será entre os alunos do Colégio Nacional, de Minas gerais, às 16h30, contra o time masculino do Amorim.

Série Prata

Na Série Prata, o time da Escola Estadual Professora Julia Nunes (PI), venceu por 32 a 17, as estudantes da Escola Estadual 13 de Maio (MT) e, com o resultado, irá enfrentar na decisão a forte equipe do Colégio Anglo Líder, de Pernambuco, que venceu as alunas do Motiva João Pessoa (PB), por 38 a 11. 

Pelo masculino, os altetas escolares do Colégio Educacional O Mestre (RN), fizeram um jogo acirrado contra o NIP, de Pernambuco. Por quatro bolas de diferença deu Rio Grande do Norte que venceu o jogo no detalhe com o placar de 22 a 18. Com isso, enfrenta na decisão desta quinta (10), a equipe da Escola Estadual 13 de maio (MT), que passou pelo Colégio Michelângelo vencendo o jogo por 20 a 25.

Série Bronze

Quatro jogos também definiram os finalistas da Série Bronze. Hoje você vai acompanhar “ao vivo” pela fanpage oficial da CBDE, no facebook, todas as finais do Brasileiro Escolar de Handebol. Entre elas, o confronto válido pela decisão da Série Bronze, entre as alunas da Escola Salatiel de Almeida (MG), contra a equipe do Instituto Dom Fernando Gomes (SE). Em seguida, pelo masculino, jogam os atletas do Recriando (RJ) vs o Motiva João Pessoa (PB).

Realizado pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno (FRDEDF), o evento reúne estudantes de todos os estados do país que lutam não só pelo título brasileiro, como também pela vaga no Mundial ISF da modalidade que ocorre em 2020, na Sérvia.

Confira abaixo a agenda de transmissões, bem como o boletim 8 com todos os resultados da competição até aqui.

BOLETIM-8-HANDEBOL-2019

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Conheça as equipes semifinalistas do Brasileiro CBDE de Handebol

Por: Jesus Filho

Foto: Paulo Pestana

Brasília – Com o fim da fase classificatória, a maior competição de handebol já realizada no Brasil chega às semifinais. Durante essa terça-feira (8) ensolarada na capital federal, vinte e sete jogos foram disputados pelas quartas de finais do torneio. Difícil era segurar a ansiedade e controlar o nervosismo, fatores que não apagaram o brilho das equipes que entraram em quadra protagonizando jogos de altíssimo nível.

No ginásio de Esportes do Cruzeiro, foram seis jogos válidos pela “Série Ouro” da competição. O primeiro deles, foi entre Colégio Amorim (SP) e Colégio Marista (DF-1), confronto que recebeu um bom público. A torcida compareceu para torcer pelas donas da casa, mas nem mesmo os incentivos que vinham da arquibancada conseguiram deter o ataque da equipe de São Paulo que venceu o jogo por 25 a 12, garantindo assim, a vaga para a semifinal.

Em seguida foi a vez do Colégio Caic Balduíno (PI), que pela frente pegou o Colégio Darwin (CE). Mesmo apertando a marcação, a equipe cearense errou passes e não soube explorar os contra-ataques deixando o caminho do gol aberto para os piauienses que não tinham bolas perdidas. Com o placar de 26 a 18, o atual time tetracampeão do Brasil foi melhor e, com o resultado, avança na competição.

Superação. Não há palavra que melhor traduza o que se viu no terceiro jogo válido pelas quartas de finais do Brasileiro CBDE de Handebol, entre Santa Catarina e Maranhão. Mesmo com a vitória por 25 a 17, as alunas catarinenses da Escola João Goulart, reconheceram a qualidade do time da Escola Barbosa de Godóis, mas não esconderam a emoção pela classificação para a semifinal do torneio. Aguerrido, o grupo jogou e encantou, acertando passes e não desperdiçando gols.

Entre os confrontos mais esperados das quartas, o Castro Alves (ES) teve pela frente a duríssima equipe do Colégio Nacional (MG). Sem dar espaços para que o time capixaba pudesse criar durante o jogo, o time masculino representante de Minas Gerais venceu o duelo por 33 a 18, vantagem que se acentuou no 2º tempo, quando o fator físico falou mais alto. Com isso, Minas segue na competição lutando pelo título nacional motivada para a semifinal do torneio.

Foto: Paulo Pestana

Mas a partida que contou com os aplausos dos torcedores que compareceram ao ginásio do Cruzeiro, foi entre Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Com lances ajustados e poucos erros, as equipes fizeram um jogo irretocável, justificando assim a campanha dos dois times no brasileiro. Destaque para a atleta carioca “Sukinho”, que conduziu a vitória feminina do Colégio Suzano Costa por 21 a 20, com um gol feito nos segundos finais do certame. Emocionadas, as estudantes do Colégio Gustavo Schreiber reconheceram a derrota e desejaram boa sorte para as cariocas na semifinal.

Outros jogos ainda pela “Série Ouro” aconteceram nesta terça-feira (8) esportiva na capital federal. O time feminino de Santa Catarina venceu o Maranhão por 31 a 15, semelhante ao que ocorreu, também com a equipe feminina, mas do Espírito Santo, que passou pelo Distrito Federal-2 com o placar de 27 a 09. Não diferente da vitória conquistada pela equipe masculina do Colégio Amorim (SP), contra os alunos do Colégio Objetivo (PR), pelo placar de 31 a 15.

Nesta quarta-feira, dia 9, você acompanha todas as semifinais das séries: ouro e prata, “ao vivo”, pela fanpage oficial da CBDE no facebook. Confira abaixo a agenda de transmissões, bem como o boletim 7 com todos os resultados da competição até aqui.

BOLETIM-7-HANDEBOL-2019-3

Estudante paulista vibra com presença dos avós no jogo contra Alagoas

Dona Lídia (74) e seu Mauro (82), foram ao ginásio da Caixa Econômica Federal, em Brasília, prestigiar a neta Kelly, camisa nº 7 da equipe do Colégio Amorim, de São Paulo, no jogo contra Alagoas | Foto: Jesus Filho

Brasília – Atual campeã brasileira de handebol, a equipe feminina do Colégio Amorim, de São Paulo, viveu uma emoção diferente na partida desta tarde contra as meninas do Colégio SEB, de Maceió, em Alagoas. Tudo isso pela surpresa que a estudante Kelly Rosa, de 15 anos teve, ao perceber a presença dos seus avós Lídia e Mauro que foram prestigiá-la no ginásio da Caixa Econômica Federal, em Brasília.

Aos 74 de idade, dona Lídia vibrava a cada gol marcado pela neta que deixou o Distrito Federal e vive hoje em São Paulo, na república de atletas do Clube Pinheiros, onde mora e afina os seus treinamentos junto aos olhos atentos da treinadora campeã do Brasil, Carla Antonucci, que revelou: “Kelly ainda trará muitas alegrias para o esporte brasileiro. Estudiosa, talentosa e muito dedicada aos treinos”, disse com entusiasmo a professora.

Com os olhos marejados de lágrimas, Dona Lídia contou que todo o sacrifício de viver longe da neta está valendo a pena em razão dos resultados que a jovem atleta vem dando dentro de quadra.

– Quando ela decidiu ir morar em São Paulo eu fiquei com o coração apertado, afinal de contas ela só tem 15 anos. Mas hoje entendo que tudo isso foi para o desenvolvimento do talento que ela possui jogando handebol. Tenho certeza que vocês ainda irão escutar muitas vezes o nome da minha neta que além de linda é a melhor jogadora do Brasil – revelou.

Aos 84 anos, cada vez que a estudante pegava na bola, Mauro Rosa discretamente enxugava as lágrimas. Emocionado com a vitória da equipe de São Paulo, por 27 a 05, contra Alagoas, o “avô babão”, – como ele próprio faz questão de dizer -, desceu das arquibancadas e deu um beijo, ao lado de dona Lídia, na neta promissora.

– O coração bateu forte hoje. Em uma competição deste nível essa é a primeira vez que a vejo disputar. É pior do que a sensação de ver a Seleção Brasileira de Futebol numa final de Copa do Mundo. Eu estou muito feliz e por isso fiz questão de acompanhar toda a minha família nesse dia histórico para todos nós – contou.

A equipe do Colégio Amorim, de São Paulo, venceu as meninas do SEB de Alagoas e, com isso, garantiu a vaga nas quartas de final do Brasileiro Escolar de Handebol. O evento, promovido pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno (FRDE-DF) , ocorre de 04 a 11 de outubro em Brasília. Os vencedores da Série Ouro, além do título brasileiro, garantem também a vaga no Mundial ISF de Handebol, que ocorre a partir do próximo dia 27 de junho na Europa.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Handebol: confira os resultados do 2º dia de confrontos em Brasília

Por: Jesus Filho

Brasília – A segunda rodada da fase classificatória do Brasileiro Escolar de Handebol, mostrou não só que nesta edição o nível técnico está surpreendendo, como também a superação das equipes que lutam pelo título brasileiro. Com confrontos acirrados disputados a cada jogada, a competição que reúne centenas de atletas escolares de todos os estados do país na capital federal já é um sucesso.

Neste domingo (6) quatro ginásios receberam as disputas da segunda rodada do torneio. Logo cedo, no ginásio do Instituto Federal de Brasília (IFB), os alunos do Colégio da CEPMG Carlos Cunha Filho, de Goiás, enfrentaram a equipe do NIP, de Pernambuco. Com uma diferença de 10 bolas, o grupo pernambucano venceu o jogo por 34 a 24, placar que encheu de moral o time que luta hoje pela classificação para as quartas de final do torneio.

Em Ceilândia, o ginásio Regional da cidade recebeu seis jogos válidos pela última rodada da competição. O destaque vai para a partida entre Amazonas e Rio Grande do Norte que levantou a torcida que compareceu ao jogo. Vibrando a cada passe bem dado e a cada chute no fundo da rede, as meninas do CETI João dos Santos Braga (AM), venceram a ajustada equipe do Instituto Educacional Mestre (RN) por 12 a 11, placar apertado que garantiu a vitória para as estudantes potiguares.

Estudantes do Colégio Caic Balduíno (PI), e do Colégio Madre Celeste (PA), posaram juntos antes do duelo | Foto: Jesus Filho

Vinte e três jogos fecharam a segunda rodada do torneio. No ginásio da Associação Portuguesa de Brasília, o Rio de Janeiro enfrentou e venceu a forte equipe de Pernambuco. Com o placar de 24 a 21, não deu para as meninas do Colégio Anglo Líder, de Pernambuco, que embora tenham apresentado um handebol de alto nível, mesmo assim não conseguiram deter as estudantes do Centro Educacional Suzano Costa.

Para finalizar as disputas do dia, no ginásio do Colégio Marista Champagnat, a atual campeã brasileira, formada por estudantes do Colégio Amorim, de São Paulo, golearam por 45 a 03, a equipe do Instituto Dom Fernando Gomes, de Sergipe. Com o resultado, as paulistas seguem vivas na competição buscando a classificação para a ‘Série Ouro’.

Realizado pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno (FRDEDF), o evento reúne estudantes de todos os estados do país que lutam não só pelo título brasileiro, como também pela vaga no Mundial ISF da modalidade que ocorre em 2020, na Sérvia.

Confira abaixo a agenda de transmissões dos confrontos desta segunda (07) e, logo abaixo, o boletim completo com todos os resultados da competição até aqui.

BOLETIM-5-HANDEBOL-2019

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar   

Começa em Brasília o Brasileiro CBDE de Handebol

Por: Jesus Filho

O Brasileiro CBDE de Handebol recebe centenas de estudantes de todos os estados do país em Brasília | Foto: Paulo Pestana

Brasília – Representantes de todos os estados do país estão na capital federal disputando o Brasileiro CBDE de Handebol. Competição seletiva para o Mundial ISF da modalidade que ocorre em junho de 2020 na Europa, este foi apenas um dos fatores motivacionais para que os atletas escolares fizessem a diferença no primeiro dia de competição.

Simultaneamente disputado em 4 ginásios espalhados no Distrito Federal e seu entorno, os jogos começaram bem cedinho com confrontos eletrizantes. No ginásio do Instituto Federal de Brasília (IFB), alunos do Colégio Motiva João Pessoa, da Paraíba, enfrentaram a forte equipe alagoana representante da Escola Estadual Geraldo Melo. Explorando os contra-ataques, o time alagoano venceu a partida por 28 a 23, começando a competição com uma vitória importante.

Já no ginásio da Associação Portuguesa de Brasília, o dia foi quente tanto na temperatura, bem típíca essa época do ano na cidade de Taguatinga, onde os jogos ocorreram, mas também dentro de quadra. O confronto feminino entre Piauí e Distrito Federal 2 mostrou bem como será o nível técnico ao longo do torneio. Com lances ajustados durante toda a partida, as duas equipes mostraram um equilíbrio técnico que acabou aparecendo no placar, já que como poucos erros aconteciam, não havia bola perdida para cada jogada perigosa que se armava.

Com garra e superação, as meninas do Colégio Marista, do Distrito Federal, conseguiram no final do segundo tempo neutralizar os ataques do Piauí e, com isso, garantiram a vitória por 24 a 22. Com o resultado, a equipe avança para a próxima rodada motivada, fator que as estimula a manter o ritmo ao longo da competição.

Foto: Paulo Pestana

Ainda na Portuguesa, foi a vez do jogo entre Rondônia vs Ceará. Representantes do Colégio Clarice Lispector, da cidade de Rolim de Moura, em Rondônia, as meninas enfrentaram a equilibrada equipe do Ceará, formada por alunas do Colégio Guadalajara, de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza. Com um primeiro tempo indefinido, tendo em vista o equilíbrio das duas equipes, o resultado foi conhecido no segundo tempo, com uma partida memorável da atleta cearense Yasmin, que teve habilidade para conduzir a vitória do seu time por uma bola de diferença, garantindo assim o placar de 23 a 22 para o Guadalajara.

Já no ginásio Marista Champagnat, mais cinco jogos abriram alas para o início do Brasileiro CBDE de Handebol. Pelo masculino, o Distrito Federal 1 venceu o Mato Grosso do Sul por 26 a 16, semelhante ao que fez a equipe feminina de Pernambuco que garantiu a vitória por 30 a 22 numa partida bonita de assistir contra o nivelado time de Minas Gerais.

No ginásio Regional de Ceilândia não faltou emoção nos seis confrontos realizados ao longo deste sábado esportivo. A disputa feminina entre Amazonas e Distrito Federal 2 terminou empatada em 23 a 23 após uma partida eletrizante. A cada ponto das meninas do CETI João dos Santos Braga (AM), a vibração parecia fazer efeito nas adversárias que praticamente não desperdiçaram nenhuma bola. A equipe do CED 06 de Ceilândia (DF), mostrou a que veio com belos chutes e uma marcação acirrada que dificultava o ataque amazonense no jogo.

Abertura oficial

Foto: Paulo Pestana

Com a presença de autoridades políticas, acadêmicas e do Desporto Escolar Brasileiro, a cerimônia que abriu oficialmente o evento lotou o ginásio do Instituto Federal de Brasília (IFB). Centenas de pessoas viram, além do emocionante desfile das delegações empunhando suas bandeiras, o ex-atleta Olímpico, Gilberto Cardoso que conduziu a tocha que simbolizava o início do campeonato.

Muito emocionado, Gilberto lembrou da carreira no handebol e dedicou esse momento ao filho João Vitor, de nove anos, que segue os mesmos passos do pai.

Foto: Paulo Pestana

– Ao longo da minha trajetória esportiva, tive a oportunidade de representar o Brasil em muitos países, disputando competições diferentes. O Olimpíada de 1992, em Barcelona, na Espanha, foi mais que especial. Estar em um lugar como aquele era algo que me fazia perceber como valeu a pena insistir no esporte. Tudo que conquistei na minha vida foi graças a ele. Estou muito emocionado e dedico esse momento ao João Vitor, meu filho que é hoje a minha maior inspiração.

Realizada pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno (FRDEDF), o evento reúne estudantes de todos os estados do país que lutam não só pelo título brasileiro, como também pela vaga no Mundial ISF da modalidade que ocorre em 2020, na Sérvia.

Confira abaixo a agenda de transmissões dos confrontos deste domingo (06) e, logo abaixo, o boletim completo com todos os resultados de ontem.

BOLETIM-4-HANDEBOL-2019

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Delegações chegam em Brasília para a disputa do Brasileiro CBDE de Handebol

Por: Jesus Filho

Estudantes do Acre esperam com ansiedade pelo início das disputas no Distrito Federal | Foto: Jesus Filho

Brasília – Atletas escolares de todo país estão em deslocamento para o Distrito Federal, onde a partir de hoje começa mais uma edição do Brasileiro CBDE de Handebol. São quase mil pessoas envolvidas no que já é tida como a maior competição escolar de handebol já realizada no Brasil.

Além do recorde absoluto de participantes, há também o de entusiasmo não só de quem luta pelo título, mas das pessoas que fazem um evento grandioso como esse acontecer. Com uma logística que objetiva oferecer aos estudantes instalações de excelência para que eles possam competir em alto nível, o padrão internacionalmente conhecido de qualidade da CBDE, mais uma vez, faz a diferença.

Alimentação de primeira linha, hotel confortável, passagens aéreas, transporte local e uma série de outros benefícios gratuitos fazem a diferença em uma competição que tem como principal objetivo, o de fomentar o esporte escolar no Brasil. Por isso, o que se espera nesta edição é um nível técnico acima da média e muita alegria durante a disputa que promete agitar a capital do país.

Para Antônio Hora Filho, presidente da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), esse será um brasileiro diferente, sobretudo pela quantidade de estudantes que o irão disputar.

– O protagonismo do Desporto Escolar Nacional é evidente. Tudo isso mostra que o Brasil está no rumo certo ao apostar na base, afinal de contas os atletas Olímpicos de amanhã, são os escolares de hoje. Esse brasileiro chama atenção não só pela quantidade de pessoas envolvidas, mas também pela modalidade que no país é uma das mais disputadas. O Time CBDE preparou tudo para que os nossos jovens possam fazer bonito representando seu estado, sua escola e sua família. Por isso, desejo uma excelente competição a todos e que seja uma semana de muito aprendizado.

Na última edição do Brasileiro CBDE de Handebol, realizada em 2017, na cidade de Guarapari, no Espírito Santo, São Paulo e Piauí conquistaram o título. Com o feito, formaram a delegação que representou o Desporto Escolar Brasileiro no Mundial ISF do Catar, evento que se repete em 2020, só que desta vez, na cidade de Belgrado, na Sérvia.

Atual campeã brasileira, a equipe piauense do Colégio Caic Balduíno se prepara rumo a mais uma competição nacional | Foto: Jesus Filho

Com a possibilidade não só do título brasileiro, mas também da vaga para o Mundial, estudantes do país inteiro desembarcam hoje em Brasília. Para ajustar as diretrizes da competição, logo mais ocorre o congresso técnico, reunião de trabalho entre o Time CBDE e os representantes das delegações para deliberar sobre as informações complementares do evento.

Os jogos começam na manhã deste sábado (5), com transmissão “AO VIVO” pela fanpage oficial da CBDE, no Facebook. As partidas serão disputadas em seis ginásios simultaneamente, locais que você pode conferir no boletim 1, publicado abaixo.

CBDE-BOLETIM-1-Handebol-2019

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Brasileiro CBDE de Handebol começa nesta sexta em Brasília; confira os detalhes

Por: Jesus Filho

Brasília – A capital federal recebe entre os dias 04 e 11 de outubro, a etapa nacional do handebol, evento que classifica os vencedores da “Série Ouro”, para representarem o Brasil no Mundial da modalidade que ocorre em 2020, na Europa. A expectativa é a de recorde absoluto de participantes nesta edição, tendo em vista que todos os estados do país terão representantes no torneio.

Promovido pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno (FRDE-DF), a competição este ano terá um atrativo a mais, já que todos os participantes irão receber o deslocamento aéreo gratuito, facilitando assim a participação das equipes nos jogos. Além disto, os estudantes garantem também a hospedagem, alimentação e o transporte interno durante todo o evento, preocupando-se, apenas, em competir.

Na última edição do Brasileiro CBDE de Handebol realizada em Guarapari, no Espírito Santo, centenas de atletas escolares fizeram uma festa bonita de assistir, atmosfera que deve se repetir em Brasília este ano. Na ocasião, as equipes do Colégio Caic Balduíno, do Piauí, e do Colégio Amorim, de São Paulo, foram as campeãs, conquistando assim a oportunidade de irem ao Mundial do Catar.

Embora o handebol europeu seja a principal escola desta modalidade, os brasileiros conquistaram honrosas posições no último Mundial. As meninas do Amorim ficaram na 4ª colocação, já os estudantes do Caic Balduíno, em 7º, média que tem tudo para ser melhorada no ano que vem na Sérvia.

Mas para chegar lá o caminho é árduo. Com a expectativa de recorde absoluto de participantes este ano, em Brasília, o nível técnico promete ser alto não só em confrontos de excelência, como também de coleguismo, alegria e respeito as regras.

Abaixo você confere os grupos do evento.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar