Onde e como assistir ao sorteio dos grupos do Brasileiro Escolar de Handebol

Por: Jesus Filho

Brasília – Na tarde desta quinta-feira (19), a Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), realizará, em sua sede, na capital federal, o sorteio que irá definir o chaveamento do Brasileiro Escolar de Handebol.

A competição ocorre a partir do próximo dia 04 de outubro, em Brasília, e promete reunir centenas de estudantes que irão disputar além do título nacional, a vaga para o Mundial ISF da modalidade, em 2020, que será disputado na Sérvia.

O sorteio será realizado “ao vivo”, amanhã, à partir das 15h (horário de Brasília). Não perca!

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Sucesso absoluto do Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia repercute em todo país

Por: Jesus Filho

Estudantes de todo país disputaram em João Pessoa o maior Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia já realizado no país | Foto: Lorena Alencar

Brasília – Poucos dias após o fim do maior Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia já realizado no país, a competição que reuniu centenas de estudantes de escolas públicas e privadas em João Pessoa, capital da Paraíba, ainda repercute entre os participantes. Evento que serviu como seletiva para o Mundial da modalidade que ocorre em outubro, na Itália, o torneio contou com uma mega estrutura para que os alunos pudessem competir em níveis de excelência.

Um dos elogios recorrentes foi em relação a escolha da capital paraibana para a disputa dos confrontos. Segundo o professor Gilberto Giba, popular no estado pelo trabalho de inclusão que faz com crianças através do vôlei de praia, os principais circuitos da modalidade são realizados lá e, por isso, promover um brasileiro estudantil no estado oportuniza que os jovens sintam uma atmosfera diferente.

– Da Paraíba saíram grandes nomes do vôlei de praia. Em um passado não muito distante, temos o medalhista Olímpico Zé Marco, que levou a prata na Austrália, em 2000. A CBDE está de parabéns não só pelo evento de alto nível que realizou em João Pessoa, mas também pela escolha do local de competição. Nosso estado é um dos principais do circuito nacional e, graças a isso, as crianças puderam sentir um pouco do calor humano que é competir nas históricas areias de Cabo Branco – Destacou.

Foto: Lorena Alencar

Campeão brasileiro em João Pessoa, Wallace Souza, de Boa Vista, em Roraima, conta os dias para o embarque rumo à Itália, onde irá representar o Brasil no Mundial. Ainda impactado com o que viveu durante a competição e ao retornar ao seu estado, o professor disse que jamais imaginou que no país fosse realizado um torneio como o que ele viu em João Pessoa.

– Foi tudo impecável. Desde nossa chegada até nosso retorno. A CBDE preparou tudo para que pudéssemos apenas jogar. Agradecer é pouco diante de tudo o que vivemos na semana que passou. Assim que chegamos em Boa Vista, fomos recepcionados por uma multidão que foi nos aplaudir, após acompanhar as finais pela TV CBDE. Estou muito feliz com os resultados e agora é focar no Mundial – Disse.

Os atletas cariocas André e Índio, dois dos destaques da competição, também elogiaram a estrutura do evento. Prata no Brasileiro, os alunos do Colégio Elite, do Rio de Janeiro, disseram que o evento não só a estrutura surpreendeu, como também o nível técnico dos competidores que, segundo eles, nesta edição, tornou o Brasileiro ainda melhor para jogar.

Realizado em parceria com a Federação Paraibana do Desporto Escolar (FPDE), o Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia teve recorde absoluto de participantes. Divididas em três hotéis de João Pessoa, entre atletas, arbitragem, competidores e técnicos foram quase 500 pessoas envolvidas no evento.

Foto: Lorena Alencar

Para o técnico Pernambucano, Luiz Paulo, a atenção da CBDE para com as delegações foi um dos fatores que fizeram do Brasileiro de Vôlei um dos melhores já realizados no país.

– Já tive a oportunidade de participar de outros eventos da CBDE, e sempre é com essa mesma qualidade. Muita atenção, muito amor, muito carinho. Particularmente destaco a alimentação de alto nível, o método de disputa, a escolha dos hotéis, transporte, tudo exemplar. Recebi muitas ligações de pessoas parabenizando o evento e isso comprova que o esporte estudantil no país realmente vive um momento único. Me sinto honrado de ter participado de um torneio como o que vimos em João Pessoa – Ressaltou.

A partir do próximo dia 3 de outubro, os atletas que garantiram o título brasileiro irão compor a delegação que irá representar o Brasil no Mundial ISF de Vôlei de Praia. O evento, realizado pela Federação Internacional do Desporto Escolar, promete reunir estudantes de todas as partes do mundo na cidade de San Vito Lo Capo, no Continente Europeu.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

João Pessoa: estudantes iniciam eleição para a composição da Comissão de Atletas da CBDE

Por: Jesus Filho

Durante a votação em João Pessoa, os estudantes fizeram fila antes de irem à urna | Foto: Lorena Alencar

João Pessoa – Seguindo as diretrizes de nova governança administrativa com base ao novo estatuto da Confederação Brasileira do Desporto Escolar, estudantes de todas as partes do país que participaram do Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia, na Paraíba, iniciaram a votação para escolher os representantes da categoria que irão fazer parte do conselho administrativo da CBDE.

A ideia é que com base na transparência e na necessidade de seguir os protocolos da nova lei, os atletas escolares possam ter o seu espaço no bloco que auxilia as ações da entidade reivindicando suas pautas.

Para a eleição, todas as federações foram convidadas a indicar dois alunos por estado, necessariamente um menino e uma menina, para que estes, após terem seus currículos analisados pela diretoria da CBDE, pudessem concorrer.

Formada por nove estudantes, o resultado da eleição que definirá a composição da comissão será conhecido após o Brasileiro Escolar de Basquete 3×3, que ocorrerá no final do ano, em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

A comissão eleitoral recolheu os votos após a votação e lacrou o envelope | Foto: Lorena Alencar

Antes, porém, no Brasileiro Escolar de Handebol que acontecerá no próximo mês, em Brasília, uma nova votação será realizada para que os votos sejam aglutinados aos que foram realizados em João Pessoa e que serão finalizados no Rio Grande do Sul.

Veja abaixo as diretrizes de votação e as ações que a Comissão de Atletas precisará tomar após sua formação.

Em cumprimento ao art. 23, III do Estatuto da CBDE, os convido a participarem da votação para a eleição dos membros da Comissão dos Atletas, que acontecerá nos dias e locais adiante definidos. Importante destacar alguns dos objetivos da referida Comissão:

  • Estabelecer um ambiente de discussão onde os atletas do Desporto Escolar possam compartilhar informações e ideias relacionadas ao segmento;
  • Oferecer sugestões, recomendações ou informações sobre quaisquer assuntos relacionados ao desporto escolar;
  • Representar os direitos e interesses dos atletas do Desporto Escolar e formular recomendações a este respeito;
  • Incentivar a participação feminina no esporte;
  • Apoiar o desenvolvimento da educação dos jovens, através do esporte.

Saliente-se que os candidatos foram indicados pelas Federações afiliadas a CBDE e vocês deverão votar em até 9 (nove), dos candidatos concorrentes.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Vôlei de Praia: finais em João Pessoa garantem vaga no Mundial da Itália

Por: Jesus Filho

A paraibana Lara comemora o título brasileiro ao lado de familiares e do técnico Alan | Foto: Lorena Alencar

João Pessoa – Terminou ontem na capital paraibana a 5ª edição do Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia. O evento, promovido pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Federação Paraibana do Desporto Escolar (FPDE), reuniu centenas de alunos de escolas públicas e privadas de todos os estados do Brasil, em João Pessoa, para a disputa do torneio.

Seletiva nacional para o Mundial da modalidade que ocorre em outubro, na província de San Vito Lo Capo, Região da Cecília, na Itália, o evento contará com a participação dos brasileiros que venceram a Série Ouro nas finais levando o público ao delírio nas areias da praia de Cabo Branco.

O primeiro jogo do dia, válido pela categoria 2005, 2006 – Escolar Feminino, foi entre Paraíba x Rio de Janeiro. Empolgadas com a torcida que lotou a Arena CBDE, a dupla Lara e Raíssa praticamente não errou, seguindo as diretrizes do técnico Alan, que do banco, as motivava a cada bola acertada. Embora as cariocas Luísa e Maila tenham tentado neutralizar as bolas perigosas do jogo, as paraibanas venceram o jogo por 2 sets a 0, com parciais de 15 x 07 e 15 x 8.

Em seguida, ainda na categoria Escolar 2005, 2006 – mas entre os meninos, foi a vez de Pernambuco e Roraima se enfrentarem. O confronto foi definido no tie-break após dois sets de pura emoção. No primeiro, a dupla roraimense Ruan e Armistron foi buscar o resultado bola a bola, conseguindo vencer o jogo por 15 x 13. Mas no segundo, com o olhar atento do técnico Luiz, a dupla pernambucana Pedro e Guilherme acertou os saques e conseguiu empatar o jogo com a parcial 15 x 09.

Os pernambucanos Pedro e Guilherme levam pela primeira vez o título do vôlei de praia para o estado | Foto: Lorena Alencar

No tie-break, o duelo ficava emocionante a cada bola. Do banco, o técnico Walace, de Roraima, já não tinha mais voz para motivar sua dupla. Enquanto isso, Ruan e Armistron lutavam bravamente em busca da vaga para a Itália. Mas a supremacia técnica de Pernambuco falou mais alto e a dupla Pedro e Guilherme venceu o último set do jogo por 15 x 10, para a emoção de Ricardo Souto, presidente da Federação do Desporto Escolar de Pernambuco que não conseguia parar de chorar com o resultado inédito para o estado.

– Essa é a primeira vez que Pernambuco consegue uma vaga para o Mundial de Vôlei de Praia. No último brasileiro batemos na trave e agora veio essa excelente notícia. Estou muito feliz com o desempenho dos meninos e emocionado pela conquista. – Destacou.

Pela categoria Escolar Feminino 2003, 2004 – Rio de Janeiro e Ceará fizeram um jogo bonito de assistir. A dupla carioca Rafaela e Manu, enfrentou as cearenses Bianca e Andriele numa partida que revelou a superação da equipe do Ceará que lutou bravamente em busca do resultado. Mas com um ritmo de jogo que praticamente neutralizou os ataques do Ceará, as meninas do Rio venceram os dois sets da partida com a parcial 18 x 13 e 18 x 14, conquistando o título brasileiro e o carimbo no passaporte para a Itália.

Feliz com o resultado, Rafaela revelou sonhar com esse momento durante toda a competição e garantiu se esforçar ainda mais para chegar bem na Europa e trazer o ouro para o Brasil. “Foram dias de muita concentração e dedicação aqui em João Pessoa. As meninas do Ceará não chegaram à toa na final. Elas jogam muito e vencê-las não foi fácil. Mas graças a Deus o resultado saiu e agora é focar no Mundial para que possamos repetir lá o bom desempenho que tivemos por aqui”, destacou.

Manu e Rafaela durante o confronto com as cearenses Bianca e Andriele | Foto: Lorena Alencar

Na etapa masculina do Escolar 2003, 2004 – não faltou emoção na partida que para muitos foi a melhor do campeonato. Rio de Janeiro e Roraima fizeram um jogo que teve de tudo, inclusive choro da torcida paraibana que incentivava os meninos de Boa Vista a cada ponto confirmado pela arbitragem. Concentrados como não poderia deixar de ser, a dupla carioca Índio e André jogou um vôlei de praia ajustado, com defesas e ataques bastante comuns para quem treina e se dedica como o que vimos na Arena CBDE.

Mas a garra da dupla Evandro e David conseguiu ser superior a tudo isso. Moradores de um bairro popular de Boa Vista, os meninos jogaram por eles e pelo técnico Wallace, fazendo com que a torcida presenciasse uma partida de altíssimo nível revelando ao país a superação de uma dupla que rompeu as barreiras de seu próprio limite e conseguiu vencer o Rio de Janeiro por 2 sets a 0, com parciais de 10 x 17 e 18 x 14.

O estudante David (direita) encarando a muralha do carioca André (esquerda) durante da decisão do Escolar 2003, 2004 | Foto: Lorena Alencar

Com o resultado, Evandro e David voltam para casa como campeões brasileiros com a árdua responsabilidade de representar não só o estado, mas a CBDE e o Brasil no Mundial da Itália em outubro. Para o técnico Wallace, que parecia estar anestesiado com a conquista, não faltou emoção e gratidão às pessoas que o ajudaram chegar nesse patamar, principalmente os seus familiares.

– Agradeço a todas as pessoas que de alguma forma torceram por nós. Minha família. Meus alunos. Meus atletas. Esse é um dos dias mais felizes da minha vida e eu tenho certeza que para todo o povo de Roraima também. – Disse.

Para encerrar as finais da “Série Ouro”, tivemos tabelinha paraibana nos dois confrontos da categoria Seleção. Pelo feminino a dupla Geovana e Pamela enfrentou e perdeu para as paulistas Beatriz e Isabela. No primeiro set a Paraíba contou com o fator torcida que foi determinante e conseguiu vencer por 21 x 15, praticamente sem errar. Mas no segundo set, embora a estudante Pamela estivesse inspirada conseguindo fazer cinco pontos de aces praticamente consecutivos, São Paulo reagiu e conseguiu, graças a partida iluminada que fez a estudante Beatriz, empatar o jogo com a parcial de 21 x 10.

No tie-break, mesmo com o fator torcida, as paraibanas sentiram a pressão de São Paulo e começaram errar lances que no primeiro set não erraram. Com isso, a dupla Beatriz e Isabela aproveitou o momento instável das adversárias e conseguiu a vitória marcando 15 pontos a 11, para delírio dos familiares das meninas que acompanhavam o jogo que foi transmitido ao vivo pela fanpage oficial da CBDE no Facebook.

O jogo de encerramento do Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia foi entre Paraíba x Rio de Janeiro, pela categoria Seleção Masculino. A dupla carioca Gabriel e Gustavo não tinha uma tarefa nada fácil pela frente, afinal de contas os paraibanos Pablo e Thiego, vinham embalados para essa final após uma campanha invicta no torneio.

Embora as duplas apresentassem semelhanças técnicas, o paraibano Pablo estava numa tarde inspirada fazendo defesas inimagináveis. Esse fator, aliada a contusão sofrida pelo carioca Gabriel que sentiu o joelho no segundo set, acabou sendo determinante para a vitória da dupla paraibana por 2 sets a 0, com parciais de 21 x 17 e 21 x 15.

Após a partida, Pablo e Thiego agradeceram o empenho da torcida, elogiaram os oponentes, mas revelaram a vontade de conquistarem o ouro nas areias italianas. “Temos um mês para treinar forte. Sabemos que não vai ser fácil, mas vamos nos esforçar para trazer a medalha de ouro para o nosso povo”, revelaram.

Abaixo você acompanha o último boletim do Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia, com todos os resultados e a classificação geral dos estados.

Boletim-7-Vôlei-de-Praia-2019

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Campeão mundial na Polinésia Francesa, paraibano de 16 anos sonha em repetir a dose na Itália

Por: Jesus Filho

Ao lado da mãe, Isac Adolfo superou a morte do irmão gêmeo e sonha de novo com a participação em um mundial | Foto: Lorena Alencar

João Pessoa – Desde pequeno o esporte sempre fez parte de sua vida. Incentivado pelos pais a jogar vôlei de praia, Isac Adolfo começou cedo a treinar os primeiros saques de sua carreira. Ao lado do irmão gêmeo Ismael, a semelhança que até então era física, não demorou muito para ser técnica, fator que os conduziu ao topo do mundo em 2017, após depois do título brasileiro, conquistarem o ouro na Polinésia Francesa no último mundial da Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF).

Mas por pouco uma tragédia familiar não fez com que o sonho de Cláudio Farias e Gilsandra Adolfo, pais dos gêmeos, terminasse. Em 2017, após uma série de exames, Ismael foi diagnosticado com uma rara doença. Mesmo com todos os esforços para que ele obtivesse a cura, ano passado o irmão gêmeo de Isac faleceu, deixando um vazio não só nas quadras, como também na família dos campeões.

– Foram dias muito difíceis. Meu filho se foi, mas eu precisava ser forte, afinal de contas a vida precisava continuar. Graças a Deus o Isac resistiu a tudo isso, conseguiu superar a perda do irmão e hoje continua jogando e conquistando títulos – disse Gilsandra.

Além do título mundial, Isac também garantiu no ano passado, a medalha de ouro nos Jogos Internacionais das Comunidades dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), realizados em São Tomé e Príncipe, na África. Dessa vez, ao lado de Frederico, com quem iniciou uma nova dupla, Isac sonha por ele e por sua família, conquistar a vaga no Mundial da Itália para quem sabe trazer novamente a medalha de ouro.

– Estou focado nesse brasileiro, sobretudo por ser aqui em minha cidade. A chance de representar o país lá fora é única e eu vou lutar para alcançar esse sonho de novo. Dessa vez será com o Fred que é um jogador muito talentoso com quem também já fui campeão. Estou feliz e muito motivado.

Isac garantiu o ouro em 2017 na Polinésia Francesa, ao lado do irmão, Ismael | Foto: Lorena Alencar

O Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia acontece nesta semana na cidade de João Pessoa, na Paraíba. O evento é realizado pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Federação do Desporto Escolar da Paraíba (FPDE). Além do título brasileiro, quem vencer vai para a cidade de San Vito Lo Capo, na Itália, representar o Brasil no campeonato mundial.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Paraíba: grupo de xaxado faz a alegria dos estudantes na abertura do Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia

Por: Jesus Filho

O estudante Isac Adolfo ao lado do ídolo Zé Marco, medalhista Olímpico na Austrália, em 2000, acendeu a pira Olímpica | Foto: Lorena alencar

João Pessoa – A praia de Cabo Branco recebeu na noite de ontem a cerimônia que abriu oficialmente o Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia. O evento organizado pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Federação Paraibana do Desporto Escolar (FPDE), lotou a arena onde as disputas ocorrem nas areias da praia de Cabo Branco, na orla de João Pessoa.

Com direito a apresentações culturais e muito xaxado, música típica da região, não faltou alegria e entusiasmo durante a abertura que contou com a presença do medalhista olímpico Zé Marcos, prata na Austrália, em 2000, que conduziu a tocha que simbolizou a abertura da competição. “É emocionante ver tantos jovens praticando o esporte que mudou a minha vida”, revelou.

Um dos momentos emocionantes da abertura foi quando o atleta paraibano Isac Adolfo, campeão mundial escolar na Polinésia Francesa, em 2007, com seu irmão, Ismael, morto no ano passado, acendeu com Zé Marcos a pira Olímpica. Emocionado, o atleta disse que esse foi um dos momentos mais felizes de sua vida. “Pratico vôlei de praia desde os 12 anos junto com meu irmão que já não está mais aqui. Amo o esporte e fiquei muito feliz por ter tido a chance de viver esse momento”, revelou.

Com a participação de autoridades políticas, acadêmicas e esportivas, o evento contou ainda com a presença do presidente da CBDE, Antônio Hora Filho, que fez uma saudação especial ao 1º vice-presidente da Federação Internacional de Desporto Escolar (ISF), Robson Aguiar, que também participou da cerimônia, ao lado do governador do estado, João Azevêdo.

A abertura foi encerrada com muita festa nas areias da praia de Cabo Branco com direito a muito xaxado, novas amizades e uma atmosfera que só uma competição desse nível é capaz de revelar.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Governador João Azevedo prestigia abertura do Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia na Paraíba

Por: Jesus Filho

O governador João Azevedo ao lado do presidente da CBDE, Antônio Hora Filho | Foto: Lorena Alencar

João Pessoa – O governador da Paraíba, João Azevêdo, participou na noite desta terça-feira (27), nas areias da praia de Cabo Branco, em João Pessoa, da cerimônia que abriu oficialmente o Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia. Ao lado de autoridades políticas da região como o medalhista olímpico José Marco, prata na Austrália, em 2000, ao lado de Ricardo, mas que hoje conduz a secretaria executiva de Esporte e Lazer do Estado, Azevêdo não escondeu o entusiasmo em receber atletas escolares de todos os estados na maior competição desta modalidade já realizada pela CBDE no Brasil.

Indagado sobre a importância do evento para o estado, o governador foi taxativo ao afirmar que através do esporte muitos jovens conseguem realizar sonhos. “É obrigação do Governo do Estado dar o apoio necessário para que o evento se torne uma grande vitrine esportiva, mas também de inclusão para os nossos jovens. Sei da importância do torneio sobretudo por se tratar de uma seletiva nacional que vai premiar os vencedores com a participação no mundial e por isso fiz questão de vir prestigiá-los”, disse.

Durante o seu discurso minutos antes de declarar oficialmente aberto o Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia, João Azevêdo agradeceu o presidente da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), Antônio Hora Filho, pela escolha do estado em sediar a competição e parabenizou o presidente da Federação Paraibana do Desporto Escolar (FPDE), Marcílio Ferreira, pelos esforços para que esse objetivo fosse alcançado.

– Gostaria de agradecer o presidente Antônio Hora pela decisão de trazer para o nosso estado a seletiva de vôlei de praia. Espero que todos possam ter uma grande experiência de conhecerem não só as nossas praias, como também nossa gastronomia e nossa gente. Importante parabenizar a equipe do professor Marcílio Ferreira pelo empenho e dedicação para que esse evento fosse realizado em alto nível – Declarou.

Após declarar aberto o Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia, João Azevêdo cumprimentou os estudantes

Simpático com os estudantes, ao fim de seu pronunciamento o governador fez questão de cumprimentá-los. “Sejam bem-vindos e curtam bastante essa experiência única na vida de cada um de vocês”, dizia enquanto caminhava pelas areias da praia de Cabo Branco.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Delegações chegam à João Pessoa para a disputa do Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia

Por: Jesus Filho

Equipes desenrascaram nesta segunda na capital paraibana | Foto: Lorena Alencar

João Pessoa – A busca pelo título brasileiro e a possibilidade de representar o Brasil em um Mundial, são apenas alguns dos ingredientes que já tornam o Brasileiro Escolar de Vôlei de Praia um sucesso. Além de ser disputado em uma das regiões mais lindas do Brasil, a competição abre alas para que futuros talentos olímpicos possam surgir.

Na expectativa de um nível técnico alto nesta edição, a popular praia de Cabo Branco, onde as disputas ocorrem a partir de amanhã, realizará simultaneamente oito jogos, fazendo com que a capital paraibana sedie a maior competição de vôlei de praia já realizada pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE) no Brasil.

Ao longo dessa ensolarada segunda-feira (26), as delegações aos poucos foram chegando. A cada pouso em solo paraibano, a ansiedade pela estreia vai aumentando, afinal de contas além do título brasileiro, a etapa nacional garante aos vencedores da “Série Ouro”, a esperada vaga no Mundial.

Feliz em poder receber estudantes de todas as partes do Brasil em sua cidade, o presidente da Federação Paraibana do Desporto Escolar (FPDE), Marcílio Ferreira, não escondeu a satisfação em poder realizar, em parceria com a CBDE, esse brasileiro que segundo ele será ‘um dos melhores já realizados no país’.

– Estou contente de poder receber as delegações que chegam à João Pessoa oriundas de tantos estados. Incentivar a prática esportiva nas escolas é de fundamental importância para o crescimento do esporte. Por aqui está tudo pronto para que as disputas comecem amanhã nas areias da praia de Cabo Branco. Tenho certeza que este será um dos maiores eventos já realizados pela CBDE no Brasil e estamos trabalhando para que todos se sintam em casa e possam competir em alto nível. – Destacou.

Seletiva para o Mundial da Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), que começa em outubro, na Itália, a etapa nacional recebe entre hoje, até o próximo dia 1º de setembro, estudantes de todas as partes do Brasil. O evento é uma realização da Confederação Brasileira do Desporto Escolar, em parceria com a Federação Paraibana do Desporto Escolar (FPDE).

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Presidente da CBDE participa de audiência pública no Senado Federal

Brasília – A Subcomissão Permanente sobre Esporte, Educação Física e Formação de Categorias de Base (CEEEFCB), promoveu, na tarde desta quarta-feira (10), no Senado Federal, uma audiência pública para discutir o Plano Nacional de Esporte. 

O evento contou com a participação do presidente da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), Antônio Hora Filho; do vice-presidente da Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), Robson Aguiar; e de Marcelo Ottoline, presidente da Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno (FRDE-DF). A subcomissão funciona no âmbito da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE).

Essa foi a segunda audiência pública realizada pela Subcomissão. O encontro tratou sobre a necessidade da criação de um Plano Nacional para o Desporto, além de discutir a importância da prática de esporte nas escolas, oportunidade em que Antônio Hora Filho fez uma apresentação sobre os trabalhos realizados pela entidade. 

Ao receber a palavra da senadora Leila Barros (PSB-DF), que presidiu a sessão, o presidente agradeceu o convite de participar desta audiência que, segundo ele, é de fundamental importância para o desenvolvimento do esporte no Brasil. 

– Fico lisonjeado por ter sido convidado para participar dessa audiência pública que trata de um assunto que baseia a nossa existência. Essa satisfação foi ampliada no momento em que soube da presença do general Décio Brasil, que desde que chegou ao ministério, mostrou que veio para fazer diferente. Neste período, já reuniu entidades colocando a sua equipe técnica à disposição do esporte nacional. Disse. 

Na oportunidade, Hora Filho apresentou detalhes sobre o trabalho realizado pela CBDE mostrando os avanços do segmento no país. 

– Temos uma particularidade: o nosso conceito. Embora muitos falem sobre o alto rendimento, o escolar tem um papel fundamental na sociedade e no futuro do esporte brasileiro. Por isso, é necessário evitar a seletividade dando oportunidade para que todos tenham condições da prática esportiva no Brasil, sobretudo pela importância que ele tem na formação do cidadão. Revelou.

Durante os 15 minutos regulamentares a que teve direito, Antônio Hora apresentou o organograma de sua gestão demonstrando as exigências legais de boas práticas tendo em vista a necessidade de mostrar à sociedade que o dinheiro público investido no esporte educacional é tratado com responsabilidade. 

– É preciso desenvolver por ser educacional, a formação integral do indivíduo para o exercício da cidadania e a prática de lazer. Isso é basilar no Desporto Escolar. Por isso, a CBDE embora tenha pouco menos de 20 anos, conseguiu, a partir do acesso ao recurso oriundo da Lei Agnelo Piva, realizar uma reforma administrativa estabelecendo uma nova dinâmica de governança seguindo as diretrizes do Tribunal de Contas da União (TCU) e do próprio ministério da Cidadania”, revelou. 

Sabatinado pela senadora potiguar Zenaide Maia (PROS-RN), sobre o número de jovens que participam dos eventos escolares no Brasil realizados pela CBDE, e a origem deles, se de escolas públicas ou privadas, Hora foi taxativo. 

– A Confederação executa uma política para atingir as escolas públicas promovendo competições de modalidades que historicamente as escolas privadas ainda não despertaram o interesse, como o atletismo, por exemplo. Então, quando a CBDE realiza um brasileiro de atletismo, 70% dos participantes são oriundos da rede pública. Vale lembrar que em nossas competições os estudantes recebem passagens, alimentação, hospedagem, premiação e toda a estrutura para que eles possam competir. Contou. 

No fim da audiência, o presidente da CBDE se emocionou ao relembrar os colegas de escola durante sua infância e a importância que o esporte possui em sua vida. 

– Fico feliz quando vejo atletas que dificilmente chegarão ao ranking internacional de destaque sendo favorecidos pelos conceitos do esporte. É isso que vai transformar a vida do cidadão, como eu tive a minha transformada. Cada um aqui tem sua história de vida. Eu estudei numa escola pequena em Sergipe e perdi muitos colegas que seguiram outros caminhos. Foi o esporte que transformou a minha vida e esse também é meu objetivo enquanto gestor: o de transformar vidas no meu Brasil que ainda vai estar no lugar que merece”, contou. 

A Subcomissão Permanente sobre Esporte, Educação Física e Formação de Categorias de Base (CEEEFCB) é formada por cinco senadores e mais cinco suplentes. Os trabalhos são liderados pela senadora Leila Barros que tem como vice-presidente o senador capixaba Marcos do Val. 

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar 
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12 
Bloco F, Brasília – Distrito Federal


Assembleia Geral Ordinária da CBDE é realizada em Brasília

Brasília – Entidades representativas do Desporto Escolar Nacional se reuniram neste final de semana, em Brasília, para a Assembleia Geral Ordinária da CBDE, reunião que entre outras pautas tratou de temas importantes como a aprovação das contas da entidade no exercício de 2018 e também o bloco orçamentário para 2019.

Com base nos dados estatísticos e relatórios de uma auditoria externa contratada pela entidade para dar transparência ao seu novo método de governança, os presidentes puderam não só ter acesso aos números como também em um ambiente respeitoso e democrático, se manifestarem acerca desse novo ciclo que se inicia no Brasil.

A reunião foi conduzida pelo presidente da CBDE, Antônio Hora Filho que aproveitou a oportunidade para anunciar a política de gênero nas próximas competições, condicionando a obrigatoriedade de participação das mulheres para que o Estado atue nos brasileiros com o masculino.

Com a discrição que sempre lhe foi peculiar, o primeiro presidente da CBDE, Heleno Lima, também participou da assembleia. Emocionado com o que viu e, principalmente, ouviu, o ex-presidente não escondeu a satisfação de poder presenciar esse momento. “Quando começamos não tínhamos recursos para nada. Muitas vezes tivemos que colocar do próprio bolso para que o Brasil participasse dos mundiais. E hoje, graças ao trabalho que é realizado, tudo mudou. Estou feliz de ver a semente que plantamos dando frutos”, disse.

Com o propósito de desenvolver e fomentar o Brasil como uma potência mundial escolar, incentivando a prática esportiva nas escolas e propondo um modelo de governança por excelência que fortaleça as federações parceiras, durante o evento, o Conselho Administrativo anunciou a criação de um plano estratégico para que o Brasil possa abranger tudo isso. A proposta não só agradou os presidentes que a aprovaram, como gerou uma expectativa positiva ao segmento que passa por uma reformulação profissional.

O prestígio internacional da CBDE também foi tema durante a reunião. Além do vice-presidente Robson Aguiar, que no ano passado foi eleito 1º vice-presidente da Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), outros quatro brasileiros também assumiram posição de destaque no órgão: Walter Thiessen, na Natação; Clesio Prado, no Voleibol; Jean Dummar, Futebol; e Luiz Delphino, no Futsal. Todos eles fazem parte dos comitês técnicos da entidade, algo que só ocorreu graças ao trabalho desenvolvido pela CBDE no Brasil.

Este ano três seletivas nacionais foram realizadas com recorde absoluto de participações. Em fevereiro, o Brasileiro Escolar de Futebol agitou os estados de Sergipe e Alagoas, que simultaneamente realizaram a competição. Em seguida foi a vez de Brasília promover a etapa nacional do Basquete, evento que assim como no futebol, recebeu atletas escolares de todas as partes do Brasil, semelhante ao que ocorreu na natação, semana passada, durante o brasileiro da modalidade que foi realizado no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro.

O novo momento vivido pelo Desporto Escolar do Brasil reforça o compromisso da CBDE pela lisura de suas ações, e também ao seu método transparente de gestão, condição que foi exposta aos presidentes que participaram da assembleia, em Brasília. Esse fator foi visto de maneira positiva pelas entidades representativas do Desporto Escolar Nacional que, com base no parecer do conselho fiscal, aprovaram por unanimidade as contas da entidade no exercício de 2018.

O orçamento de 2019 também foi amplamente discutido. Depois de um coerente entendimento de fatores e ideias, sobretudo com base no fortalecimento das federações que irão receber etapas nacionais ao longo do ano, o orçamento foi aprovado por unanimidade, dando legitimidade às ações protocolares da CBDE.

Com o orçamento aprovado, várias seletivas nacionais estão previstas em nosso calendário esportivo ainda este ano. A próxima será o Brasileiro Escolar de Atletismo, evento realizado pela CBDE, em parceria com a Federação Norte-rio-grandense do Desporto Escolar (FNDE), que será realizado entre os dias 11 e 14 de abril, em Natal, capital do Rio Grande do Norte.

Todos esses fatores comprovam o compromisso da entidade de não só atuar no crescimento e desenvolvimento do segmento no Brasil, como também o de continuar trabalhando para que a base do esporte escolar de hoje, seja o futuro olímpico de amanhã.

Jesus Filho
Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Foto: CBDE/divulgação
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal