Maranhão é medalha de ouro da Série Prata do Brasileiro Escolar de Futebol

Aracaju – Na manhã desta quarta-feira (27), foi decidido quem receberia a medalha de bronze da Série Prata, do IX Campeonato Brasileiro de Futebol Escolar. A partida foi entre o Colégio Teorema (PA) e Escola Estadual de Ensino Médio Emílio Nemer (ES), o placar foi 3 a 1 para a equipe paraense.

Foi um jogo difícil para as duas equipes, a temperatura e o desgaste físico não colaboraram para a partida. As duas equipes tiveram grandes chances de gols, que saiam pela linha de fundo deixando a decisão ainda mais fervorosa.

O camisa 14 da equipe paraense, Ronald Moura, já espera a festa com que serão recepcionados na cidade de Belém do Pará.

– Acho que a nossa cidade vai ficar feliz com a nossa atuação aqui. Nós ficamos muito felizes com o terceiro lugar. Dedico o gol a toda minha família e aos amigos que tanto me apoiam e a toda equipe. Dedico principalmente a minha mãe, que deve estar muito feliz – comemorou o atacante autor de um dos gols da partida que deu a medalha de bronze para a equipe do Pará.

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176 – Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Texto: Givaldo Batista / Carol Vieira
Fotos: Carol Vieira
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

Colégio Amorim constante incentivo ao esporte

Aracaju – O Instituo de Ensino Colégio Amorim é uma referência no desporto escolar em São Paulo. Não só no futebol, mas também em outras modalidades, o Amorim tem se destacado e representado o Brasil em competições internacionais. Agora mais uma, vez representará o Brasil no futebol. No Mundial de Praga, lá estava o colégio Amorim. Agora o passaporte está carimbado para Belgrado, n Sérvia.

O diretor do Colégio Amorim, Élcio de Oliveira estava aqui em Aracaju prestigiando a sua equipe e assistiu às duas últimas partidas que classificaram sua escola para o Mundial na Sérvia. Na oportunidade, ele falou como é realizado o trabalho de seus alunos, no recrutamento e desenvolvimento esportivo.

– O trabalho ele é feito pelos professores qualificados. Nós temos todas as modalidades orientadas por especialistas. Temos uma parceria com alguns clubes. Os atletas revelados no Amorim, são encaminhados às grandes equipes do futebol paulista. A Grand maioria dessa equipe que está aqui é da base do Corinthians, que é uma junção escola-clube, que nós fazemos lá dentro da escola – revelou o diretor Élcio Oliveira.
Sobre a fama de referência e incentivo ao desporto escolar, emocionado, o diretor do Colégio Amorim revelou os fundamentos seguido pela instituição.

– O esporte é cidadania e isso não é segredo é fundamental. A educação vem através do esporte, sem dúvidas. Estou emocionado e feliz com a postura deles. Feliz pelo resultado e por poder participar de um campeonato desse nível. Feliz porque a CBDE está se especializando e organizando essas competições, de uma forma cada vez melhor. Isso faz com o que a gente trabalhe mais, eleve o nível de nosso trabalho e possamos acolher mais alunos- comemorou o diretor do Colégio Amorim.

O Colégio Amorim é um dos mais tradicionais de São Paulo e oferece cerca de 250 bolsas, no valor de cerca de R$ 1.7000 para alunos com bons desenvolvimento esportivo, sem receber nenhum retorno específico dos poderes públicos.

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176 – Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Texto: Givaldo Batista / Carol Vieira
Fotos: Givaldo Batista
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

São Paulo vence Paraná e leva o título de bicampeão brasileiro de futebol

Aracaju São Paulo é o bicampeão brasileiro de futebol escolar masculino. O estado representado pelo Colégio Instituo Amorim, conquistou o título do IX Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol realizado em Aracaju, no período de 21 a 28 de fevereiro, ao vencer na Arena Batistão o Colégio Carolina Lupion, do Paraná por 4×0. É o segundo título consecutivo conquistado pelo colégio paulista.

A conquista garante ao Colégio Amorim, o direito de representar o Brasil no mundial da modalidade, que este ano será disputado na Sérvia entre os dias 6 e 14 de abril. O terceiro lugar ficou com o Colégio Júlia Fialho do Ceará, que venceu o IDFG de Sergipe por 2×0, no campo do Anchietão.

Melhor equipe da competição, São Paulo deixou isso demonstrado desde a estreia, até a partida final contra o Paraná. Além das emoções proporcionadas pelo futebol em uma decisão, a partida teve um alto índice técnico. A equipe do Paraná vinha de uma decisão desgastante na semifinal e sentiu a responsabilidade de enfrentar a melhor equipe da competição, em uma decisão. Mesmo assim, os paranaenses ainda resistiram todo o primeiro, tempo que terminou em 1×0, para São Paulo.

Na segunda fase Paraná cansou, se desarticulou e abriu caminho para a goleada. Os gols foram marcados por Mateus (2), aos 3’ do primeiro tempo. Na segunda fase novamente Mateus fez aos e 5’. Marco Antônio aos 23’ e Denilson aos 29’ completaram. Depois foi só comemoração e a certeza de que cada um deu o máximo para chegar a essa brilhante conquista.

Sobre a organização do evento que reuniu cerca de 500 atletas de 28 equipes dos 26 estados do país mais o Distrito Federal, o técnico paulista Vinicius Moraes só teve elogios.

– O Paraná é uma equipe muito qualificada. Respeito demais e parabenizo o adversário. Graças a Deus vencemos e somos bicampeões brasileiros. Aproveito o momento para parabenizar a CBDE pela organização dessa competição, pelas estruturas de alimentação, transporte, equipe médica e estádio e pelos profissionais envolvidos – destacou o técnico paulista Vinicius Moraes.
Destaque da equipe, o atacante Mateus autor de dois gols ressalta a emoção de ser bicampeão brasileiro: “Não tenho nem palavras para descrever esse momento. Agora é comemorar a nossa classificação e aproveitar o mundial da Sérvia, para representarmos muito bem o Brasil e saímos de lá como campeão do mundo – comemorou o atleta de 17 anos, que já atua no time de base do Corinthians paulista.

Premiação – A festa de encerramento e premiação do IX Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol Masculino aconteceu à noite no Centro de Convenções do Orion Hotel. O vice-presidente da CBDE, Robson Aguiar abriu a solenidade, agradeceu a todos os participantes, atletas, dirigentes, técnicos, professores, presidentes de entidades estaduais, equipe de organização. “Enfim a todos que contribuíram para o sucesso dessa competição, a maior já realizada no país com 28 equipes, mais de 500 atletas e a participação de todos os 26 estados, mais o Distrito Federal. Muito obrigado aa todos”, disse Robson Aguiar.

A cerimônia de premiação teve sequência com a entrega das medalhas e troféus aos campeões, vice-campeões e terceiro colocados das Series Ouro, Prata e Bronze. A classificação final ficou assim:

Série Ouro ​
Colégio Amorim (SP) – medalha de ouro
Colégio Carolina Lupion (PR) – medalha de prata
Colégio Júlia Fialho (CE) – medalha de bronze

Série Prata
Instituto Educacional Magnólia (MA) – medalha de ouro
Escola Sonia Henrique Barreto (AP) – medalha de prata ​
Colégio Acreano (AC) – medalha de bronze

Série Bronze
Colégio Teorema (PA) – medalha de ouro
Escola Emilio Nemer (ES) – medalha de prata
Escola Adelaide Tavares Macedo (AM) medalha de bronze

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176 – Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Texto: Givaldo Batista
Fotos: Givaldo Batista
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

São Paulo e Paraná decidem o título brasileiro em Aracaju

Aracaju As equipes que representam os estados de São Paulo e Paraná decidem nesta quarta-feira (27), o IX Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol, uma promoção da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), em parceria com o Governo do Estado, através da Superintendência Especial de Esporte, Federação Sergipana de Futebol e Prefeitura Municipal de Aracaju. A decisão será entre as equipes de São Paulo, atual campeã brasileira e Paraná.

Para chegar à grande final, o estado de São Paulo, atual campeão brasileiro, representado pelo Colégio Amorim, goleou o Ceará, representado pelo Colégio Dinorah Teixeira por 4×0. O Colégio Carolina Lupon, representando o Paraná eliminou a equipe do IDFG, representante de Sergipe no shout-out, depois de um empate em 1×1 no tempo normal.

A partida final está marcada para a noite desta quarta-feira, às 18h00 na Arena Batistão, na preliminar de Confiança e Lagarto, partida válida pelo certame estadual. A partida terá a duração de 60 minutos, com dois tempos de 30 minutos. Em caso de empate no tempo normal, haverá uma prorrogação de 20 minutos (10×10) com intervalo de 5 minutos. Persistindo o empate, o campeão será conhecido através do shout-out.

A equipe que conquistar o título de Brasileiro Escolar de Futebol, representará o Brasil no Mundial da modalidade, que acontece entre os dias 6 e 14 de abril, em Belgrado, na Sérvia. O atual campeão brasileiro é o estado de São Paulo, através desse mesmo Colégio Amorim, que hoje pode se sagrar bicampeão brasileiro escolar de futebol masculino.

Os jogos – O campo da Unit foi o placo de uma tarde de muito futebol escolar. Torcedores vibrando, atletas dentro de campo dando tudo por uma vaga na grande final. As emoções invadiram o gramado e as arquibancadas.

Na partida preliminar, São Paulo não teve dificuldades para vencer a equipe do Ceará. O time cearense resistiu apenas ao primeiro tempo, quando o placar terminou em um apertado 1×0, que não representava o domínio da equipe paulista. Mesmo sendo um jogo de linha contra a defesa, com total domínio de São Paulo.

Na segunda fase, porém, São Paulo mostrou sua superioridade e fez mais três gols, definindo a vitória que o coloca na grande final. Mas as emoções estavam por vir na partida principal. O IDFG – SE e o Carolina Lupion, do Paraná, fizeram um jogo muito equilibrado. 0 primeiro tempo foi 0x0. Na segunda fase, aos 14 min pênalti para Sergipe. Os paranaenses não aceitaram a marcação, alguns jogadores partiram para cima do árbitro, o time teve três jogadores expulsos, dois estavam no banco. O goleiro defendeu a cobrança e no rebote Luís Henrique marcou o gol sergipano.

Esperava-se que o Paraná caísse mais ainda de rendimento. Aconteceu o contrário. Com um jogador a menos, o time paranaense foi para cima de Sergipe e aos 37 minutos, já nos acréscimos dado pelo árbitro devido às paralisações, o atacante foi derrubado dentro da área. Pênalti que Luís Felipe cobrou e converteu. Com o jogo em 1×1, a decisão foi para o shout-out e deu Paraná que venceu por 3×1.
Paraná[a e São Paulo decidem o título de campeão. Enquanto Sergipe e Ceará, perdedores na semifinal, decidem o terceiro lugar da Série Ouro.

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176 – Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Texto: Givaldo Batista
Fotos: Givaldo Batista
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

São Paulo e Ceará avançam em busca do título da Série Ouro

Aracaju – As equipes do Colégio Amorim (SP) e do Colégio Dinorah Teixeira Júlia Fialho (CE) classificaram-se para a próxima fase na busca do ouro no IX Campeonato Brasileiro de Futebol Escolar. As partidas que aconteceram no campo do Estádio João Cruz, na cidade da Barra dos Coqueiros foram decisivas para as duas equipes. O São Paulo venceu o Mato Grosso do Sul facilmente por de 4 x0. Rio Grande do Norte e Ceará empataram em 1×1 no tempo normal. A decisão foi para o shout-ou e deu Ceará 3×1.

Dominando a partida por todo o tempo, a equipe paulista atual campeã brasileira e uma das favoritas ao título manteve uma postura tranquila e de ataque, características quem tem exibido durante todos os jogos da competição até o momento.

Matheus Araújo atleta da equipe de São Paulo e autor do primeiro gol da equipe na partida se mostrou realizado com o feito. “Eu fico muito feliz por ter ajudado minha equipe fazendo um gol. Mas isso não é só um trabalho meu e sim de toda equipe, que vem trabalhando bem, jogando e bem e obedecendo o técnico”, declarou o atacante.
Para o também atacante da equipe paulista Pedro Henrique, o resultado da partida e o desenvolvimento da equipe, só tem crescido com o decorrer do campeonato.

– Acho que todos os jogadores cresceram tecnicamente nesse campeonato. Estamos aprendendo a jogar de acordo com os diversos campos e com o clima forte também – revelou o camisa quatro da equipe paulista.

Foi no shout-out – A segunda decisão da tarde na Barra dos Coqueiros, ficou por conta de Rio Grande do Norte e Ceará. A partida no tempo normal acabou no empate em 1×1. De acordo com o regulamento, por se tratar de uma decisão o vencedor foi decidido nos shout out. E deu Ceará 3×1.

Um dos jogos mais emocionantes da competição. Os atletas norte-rio-grandense e os cearenses sabem muito bem como é deixar para decidir a partida nos shout-out.

O protagonista da tarde foi o goleiro cearense Érico Pablo, que fez duas defesas das três cobranças do time do Rio Grande do Norte. Sob a responsabilidade de carregar todo o estado nos minutos finais da partida ele revela. “Pedi muito a Deus para me abençoar e contei com ajuda dos companheiros também. Porque se os companheiros não tivessem marcado, a gente não teria se classificado. Só tenho a agradecer a Deus por esse momento que a gente está vivendo até agora.

O Lateral esquerdo Vinicius Emanuel da equipe do Ceará foi um dos responsáveis pela vitória do time, comemorando com os colegas de equipe ele comenta a partida.

– Foi uma partida muito difícil. O time do Rio Grande do Norte é muito bom, mas a gente conseguiu impor nosso jogo e graças a Deus, conseguimos sair com a classificação. A gente não conseguia se encontrar dentro do campo, mas no finalzinho conseguimos fazer um gol e graças a Deus nos shout-out conseguimos a classificação – comemorou o atleta.

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176
Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Texto: Givaldo Batista / Carol Vieira
Fotos: Carol Vieira
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal


Um trio feminino na final do Brasileiro Escolar de Futebol

Aracaju – Para coroar o trabalho desenvolvido pela arbitragem no Brasileiro Escolar, nada mais importante do que uma árbitra da FIFA, para dirigir a grande final. E foi o que fez o Coordenador de Arbitragem da competição, Demo Oliveira. Não só colocou um trio feminino, mas escalou Thayslane Melo, uma das quatro árbitras da Fifa no Brasil.

Apesar de ser uma competição de futebol masculino, o IX Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol contou com a imperatividade feminina em campo. Sobre o empoderamento feminino em campo, em competições desse segmento, ela enfatiza.

– O escolar é onde tudo começa. A gente fica muito feliz pela oportunidade de poder representar a arbitragem sergipana, em uma final de competição nacional. A importância do jogo e tudo que a gente trabalha, para poder galgar o espaço feminino. A gente está tendo a oportunidade da arbitragem feminina e da arbitragem sergipana. Então, eu fico muito feliz por oportunidades como essa.

Thayslane Melo é a primeira arbitra sergipana credenciada pela FIFA. Além dela apenas os árbitros Sidrack Marinho e Cleriston Barreto Cley conseguiram o feito.

Sobre o posicionamento feminino na arbitragem brasileira, Thayslane enfatiza.

– Olha, a comissão tem nos prestigiado bastante. Nós temos trabalhado na competição na Série A1 e tem correspondido a expectativa da comissão. Isso é muito importante. Hoje a gente pode aproveitar, porque nos dias atuais sofremos um pouco menos. As pioneiras realmente sofreram bastante, para conseguir o espaço, que está sendo dado. E nós temos aproveitado bastante – revelou a árbitra da FIFA.

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176 – Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Texto: Carol Vieira
Fotos: Carol Vieira
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

Bruno Henrique, um exemplo de garra, força, coragem e superação

Aracaju – Com um clima bem favorável e com apoio da torcida, a equipe sergipana do Instituto Dom Fernando Gomes entrou em campo. Donos da casa os jovens recebiam aplausos a cada jogada mais habilidoso, que mexia com a torcida.

Mas apesar de tudo Sergipe perdeu a semifinal para a equipe da Escola Estadual Carolina Lupion (PR), no shout out por 3 x 1. Os nervos estavam à flor da pele. A equipe sergipana dominou o jogo por boa parte do tempo e teve maior posse de bola. O gol nasceu de um pênalti logo no início do segundo tempo.

O pênalti gerou confusão dentro de campo, que acarretou na expulsão de três jogadores do time paranaense. Outro fato que marcou a partida, foi a lesão sofrida do goleiro do Paraná, Bruno Henrique. Após um contato corporal, o atleta caiu no chão reclamando de dores no joelho direito. Ficou constatada uma entorse.

As equipes de fisioterapia e médica que estavam de prontidão na partida, fizeram os primeiros procedimentos de atendimento no atleta, que foi retirado do campo na maca. Após alguns minutos com a junta médica, por decisão própria, o goleiro paranaense decidiu voltar ao jogo, o atleta se deslocou mancando e seguiu na partida mesmo machucado. Fez grandes defesas e ainda defendeu o pênalti. Mas deu rebote e o IDFG marcou o primeiro e único gol.

– A garra!!!. O jogo quase todo machucado, mas vamos conseguir a vitória aqui hoje e mostrar para todo mundo. Vou com dor até o final, meu objetivo é esse. Meu objetivo é a Sérvia – bradou o goleiro.

Ainda durante o atendimento médico e aos prantos, Bruno Henrique chegou por alguns minutos pensar em desistir, devido às circunstâncias em que se encontrava. Situação que ele mesmo contou o que se passou na sua cabeça, durante aqueles longos minutos. Mas reverteu toda situação.

– Pensei que tinha acabado. Que não iria dar mais. Mas depois de um bom trabalho, da equipe de fisioterapia, com imobilização, eu consegui ficar bem e voltei para o campo. Estava um pouco aflito, mas tinha que passar para os companheiros, que estava tudo bem passar confiança. Mas graças a Deus deu tudo certo – disse.

O que o Bruno Henrique não sabia é que mais tarde no decorrer do jogo, ele viria a ser o herói da equipe. Mesmo machucado e com o joelho cheio de ataduras, ele conseguiu defender dois dos três shout out sergipano.

Outro que já pode ser considerado um herói da equipe paranaense é o meia-atacante Kaká, autor de um dos shout out, marcado pela equipe da Escola Estadual Carolina Lupion. Após a classificação, o atleta falou sobre o sentimento que lhe aflorava naquele momento.

– Estou muito emocionado, porque a gente veio de uma cidade que é pequena. Então é difícil para gente competir com cidades maiores. Mas graças a Deus estamos na final – comemorou Kaká.

Enquanto isso nas arquibancadas – E se o jogo ferveu dentro de campo, foi nas arquibancadas da Universidade Tiradentes que a coisa esquentou.

Torcida organizada do Instituto Dom Fernando Gomes se mostrou em peso com bandeiras, percussão, amigos, família e muita alegria. Todos passando as melhores energias possíveis, para a equipe sergipana. Uma das mais animadas era Valdileide Matos, mãe do atleta Pedro Henrique. Coruja, a mãe reconhece a dedicação do filho e diz que agora o incentiva mais que antes.

– Eles já estão de parabéns por terem chegado até aqui, independente do resultado. Ele joga desde os nove anos de idade e sempre demonstrou amor pela modalidade. Agora eu dou muito apoio. Antes eu tinha um pouco de medo por ser criança, para viajar assim pelo mundo. Mas hoje já tenho total confiança nele. Ainda mais agora. Dou muito apoio – revelou a mãe do lateral esquerdo sergipano Pedro Henrique.

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176 – Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Texto: Givaldo Batista / Carol Vieira
Fotos: Givaldo Batista
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

Final do Brasileiro Escolar de Futebol será na Arena Batistão, em Aracaju

Aracaju – Mesmo com a resistência cearense, a equipe do Colégio Amorim (SP) se classifica para a final do campeonato brasileiro escolar, vencendo a equipe do Colégio Dinorah Teixeira Júlia Fialho por 4 x 0. A partida aconteceu na tarde desta terça-feira (26), no campo da Universidade Tiradentes, no bairro Farolândia em Aracaju.

A classificação não veio de forma fácil, a favorita equipe de São Paulo, teve que lidar com a garra e a resistência da equipe cearense, o que tornou a vitória ainda mais dramática, apesar do placar de 4×0, construído na segunda fase, quando os cearenses já não tinham mais pernas.

Depois de um primeiro disputado e difícil para as duas equipes, além de chances de gols despedaçadas pela equipe paulista. O primeiro gol no final do primeiro tempo desestruturou a equipe do Ceará, que com uma sequência de falhas na marcação, contribuiu para que o São Paulo fizesse mais três na segunda fase e dessa forma garantisse vaga na grande final.

Um dos jogadores que contribuíram para dilatado o placar, foi o meia-atacante Matheus Araújo. O atleta que já atua no time base do Corinthians, se sentiu realizado com a vitória e com a sensação de dever cumprido.

– Extremamente realizado e contente, em poder colaborar com a minha equipe com gols. Mas acho que o mais importante é a gente ter saído com a vitória aqui e ter se classificado para a final – comemorou o atleta.

Contente por estar na final do IX Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol, o atleta paulista Matheus Araújo fez uma breve análise técnica dos colegas, durante sua estadia aqui em Aracaju e como ele se desenvolveu como atleta.

– Na verdade, todas as equipes que estão aqui nessa fase são equipes muito bem qualificadas. Independente do resultado da próxima partida ela será difícil. Eu cresci muito com o campeonato, juntamente com esse time maravilhoso, que só tem acrescentado cada vez mais na minha habilidade e a tendência é continuar crescendo – falou o habilidoso meia.

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176 – Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Texto: Givaldo Batista / Carol Vieira
Fotos: Givaldo Batista
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

Futebol: Amapá e Maranhão brigam pelo ouro na ‘Série Prata’

AracajuAs partidas da semifinal, da decisão da Série Prata no IX Campeonato Brasileiro de Futebol Escolar, aconteceram na manhã desta terça-feira (26), no estádio Sabino Ribeiro no Bairro Industrial. Sob forte calor com a sensação térmica de 37ºC, a partida que ficou no empate de 1 a 1 no tempo normal foi decidida nos shoot out. A equipe maranhense levou vantagem e venceu por 2 x 0.

Herói da partida, o goleiro do Instituto Educacional Magnólia (MA), falou do que está sentindo em relação ao campeonato e para quem ele dedicava tal habilidade na defesa.

– É uma motivação forte, esse o campeonato. É um sonho que eu tenho desde criança e que eu venho treinando muito. Tenho que agradecer ao meu pai, que me ajudou muito nos momentos difíceis e agradecer a Deus – revelou o jovem atleta que é filho do goleiro do Boa Vista, time maranhense.

Mais uma nos shout out – A segunda partida da manhã, classificatória para final, na disputa da Série Prata, foi entre a Escola Estadual Henrique Barreto (AP) e o Colégio Acreano (AC).

A alta temperatura dificultou o jogo e gerou um desgaste excessivo nos atletas. Dominando o maior tempo da partida e com maior posse de bola, a equipe do Amapá abriu o placar com um belíssimo gol do Genivaldo Nascimento. Logo depois, a equipe do Acre empatou a disputa, deixando tudo iguala ainda no primeiro tempo.
O intervalo do jogo serviu para as equipes se hidratarem e terem uma conversa rígida com seus treinadores, sobre como seria o posicionamento dos times em campo no segundo tempo.

Apesar da procura pelo gol da vitória, o placar permaneceu igualado até o final da partida, com o resultado sendo conhecido nos shoot out. Pela forma de desempate, a vitória ficou para a Escola Estadual Henrique Barreto (AP) que venceu por 3 x 1.

O responsável pelas defesas da equipe acreana, o goleiro Welton Alves, que é da cidade de Laranjal do Jari, cidade do extremo norte do Amapá, já na divisa com Pará, soube de prontidão a quem agradecer pelo apoio recebido.

– Eu dedico essa vitória à minha mãe, que está torcendo por mim lá em Laranjal, e para todos os país que estão na torcida. Estamos muito felizes por essa vitória – declarou o atleta de 17 anos.

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176 – Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Texto: Givaldo Batista / Carol Vieira
Fotos: Givaldo Batista
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

Entre escolares a rivalidade fica restrita às quatro linhas do gramado

Aracaju – Há poucas horas de sabermos quem será o campeão brasileiro de futebol escolar, que representará o país no mundial em Belgrado na Sérvia, os atletas de todos os estados com idades variantes entre 16 a 18 anos, compartilham experiência e se tornam uma só nação, quando a bola não está rolando. Fora de campo eles têm uma convivência fraternal, de cumplicidade, coisa de irmão, independente da escola, independente do estado, credo, cor e religião.

Hospedados no Hotel Orion no bairro Coroa do Meio em Aracaju, os mais de 500 atletas que estão participando do campeonato, aproveitam das horas de folga, para interagir com atletas de localidade diferentes das suas, além de desfrutarem de uma área de lazer, localizado no próprio hotel, preparada especialmente para que haja esse intercâmbio sócio-cultural entre os jovens atletas, futuros craques.

O atleta paraense Luiz Fernando tem aproveitado a campeonato, para conhecer um pouco mais sobre cada localidade, sobre cada um dos 26 estados e o Distrito Federal, participantes da competição.

– A rivalidade é só no campo. No dia a dia, a gente se entende, diverte, fazemos amizade para quando chegar lá na frente, a gente se reencontrar, quando nós formos profissionais eles irão lá para Belém do Pará e aí a gente relembra esse bom tempo – revelou o atleta de 17 anos.

Como um país de grande extensão territorial, o Brasil coleciona em cada região peculiaridades que muitos só poderiam conhecer, devido à oportunidade concedidas como essa do Campeonato Brasileiro ou outras competições promovidas pela CBDE.

O Zagueiro pernambucano João Victor, revela o que mais tem chamou atenção nesses momentos de interação. “Os sotaques diferentes”, confessou o jogador de 16 anos.

A sintonia entre os atletas é tanta, que alguns já planejam conhecer os estados dos colegas de esporte, como o atleta tocantinense Joalison de Souza. “Se eu pudesse conheceria o Rio de Janeiro”.

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176 – Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Texto: Givaldo Batista/Carol Vieira
Fotos: Givaldo Batista
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal