Seletiva em Aracaju define seleção brasileira de Judô que representará o Brasil na Gymnasíade

A Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), realiza neste mês de março em Aracaju, as Seletivas para a Gymnasiade 2022, competição que acontecerá no mês de maio na Normandia-França, reunindo mais de cem países, nas disputas de várias modalidades esportivas.

Já foram realizadas as competições que definiram as seleções brasileiras de Atletismo, Ginástica Artística e Tênis de Mesa. Esta semana, no período de 21 a 24 de março, foi a vez do Judô, que também definiu as seleções masculinas e femininas.

A competição foi muito disputada. Os competidores elogiaram o alto nível técnico da competição que classificou judocas masculinos e judocas femininos, que formarão as seleções brasileiras nas diversas faixas de peso.

A competição dividida nas séries, ouro, prata e bronze, classificou para a Normandia, apenas os campeões de cada faixa da série ouro. A competição aconteceu no Ginásio de Esportes Constâncio Vieira, em Aracaju. Para os participantes, o alto nível da competição e o fato de classificar para a Gymnasiade, apenas o campeão de cada faixa da série ouro, tornou a competição muito mais disputada.

Para o professor Euder Lima, do Instituto Dom Fernando Gomes (IDFG), de Aracaju, o alto nível da competição dificultou um pouco o desenvolvimento dos atletas. “Trata-se de uma competição que reúne atletas dos 26 estados da federação mais o Distrito Federal e isso traz para o tatame, os maiores nomes desse esporte. No masculino, o quantitativo estava muito grande e tornou a competição muito mais difícil. Foram 26 atletas em cada categoria. O nível está muito alto e quem vacilar fica fora da vaga para a França”, comentou Euder Lima.

Foram oito judocas classificado para a Gymnasiade na França, quatro em cada gênero, justamente os vendedores das respectivas categorias, da série ouro.

No feminino classificaram-se as seguintes judocas:

Caroline Soares SP – 40kg

Raissa Eduarda Marques PE – 44kg

Júlia F. Rodrigues SP – 48kg

Fabiane de Oliveira Pires DF- 52kg

Bianca Rosa DF – 57kg

Maria Júlia Moreira MS -63kg

Maria Beatriz PR – 70kg

Dandara Camilo SP- + 70kg

Os judocas que formam a seleção brasileira masculina são:

Andrey Da S. Kuttert MS – 55kg

Lucas Schetino Takaki DF – 60kg

Bruno Nóbrega SP – 66kg

Guilherme Oliveira – SP -73kg

Wesley Leonardo SC – 81kg

Francisco Gorgulho SP -90kg

Cristrian Miranda MT+90kg

Gabriel Santos RJ+90

Por: Givaldo Batista 

Foto: Jorge Araujo 

CBDE e CBBoxe assinam termo de Cooperação Técnica para desenvolver o Boxe nas escolas

 

A Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE) e a Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe), assinaram na tarde desta quarta-feira (09), termo de Cooperação Técnica, que tem como principal objetivo, promover açõesconjuntas, que proporcionem benefícios, que contribuam para o desenvolvimento do Boxe nas unidades escolares, além de proporcionar a realização em parceria, de eventos de Boxe Escolar, em conformidade com o calendário de eventos da CBDE.

O evento aconteceu em Aracaju-SE, por ocasião da realização das seletivas da Gymnasiade 2020. A CBDE foi representada no evento pelo seu presidente, o professor Antônio Hora Filho, enquanto a CBBoxe teve como representante no ato, seu presidente Marcos Cândido Brito. Robson Aguiar, vice presidente da CBDE, Wlamir Mota, presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e o secretário de esportes do Acre, Junior Santiago, participaram do evento e assinaram o termo de cooperação, na qualidade de testemunhas.

Segundo o presidente da CBDE, Antônio Hora Filho, o acordo de Cooperação Técnica CBDE-CBBoxe, começa a apresentar resultados práticos. O primeiro deles foi a convocação conjunta da Seleção Brasileira de Boxe Escolar, que representará o país na Gymnasiade 2022.

Nós não tivemos temo hábil para realizar uma seletiva nacional de boxe, motivo pelo qual, estamos chancelando o ranqueamento da CBBoxe, para fazermos uma convocação conjunta, no sentido de oportunizar aos atletas do boxe, a participação na Gymnasiade” disse o presidente Antônio Hora. 

Para o presidente Marcos Brito, esse é um grande momento do boxe nacional. O Termo de Cooperação Técnica entre CBDE e CBBoxe, já apresenta resultados importantes, que é a convocação da seleção brasileira escolar, para a Gymnasiade na Normandia.

Outros bons resultados com certeza virão, proporcionando o desenvolvimento do Boxe nas escolas. Quero também expressar os meus agradecimentos por esse gesto da CBDE, em ter feito esse convite, para o boxe participar da Gymnasiade em Paris. Tenho plena certeza, que nossos atletas vão representar muito bem nosso país. Que sejam eles nossos futuros heróis – avaliou Marcos Brito.

O presidente da CBBoxe, deposita toda confiança na participação desse esporte na Gymnasiade e deslumbra a conquista de medalhas. “Nossa esperança é que os jovens se inspirem no esporte, no boxeespecificamente, para poder vislumbraruma melhor condição de cidadão. O esporte é o caminho da formação das pessoas. Estamos muito felizes, em podermos participar desse desafio. Espero que essa união entre CBDE e CBBoxe, se estreite de forma tal, que tenhamos a oportunidade de apresentar o boxe nas escolas, como termostambém os estudantes apreciando o boxe,como esporte e como meio de realização e inclusão social”, finalizou Marcos Brito.

Por: Givaldo Batista 

Definidas as seleções brasileiras de Tênis de Mesa, que representarão o Brasil na Gymnasiade 2022

Encerrada na noite desta quinta-feira (17) em Aracaju, a Seletiva de Tênis de Mesa,definiu as seleções brasileiras masculina e feminina, que representarão o Brasil na Gymnasiade 2022, na Normandia. A competição teve início na terça-feira (15) com a participação de mais de 200 atletas, representado os 26 estados da federação mais o Distrito Federal.

Na manhã desta quinta-feira (17),aconteceram as semifinais femininas,classificando as quatro mesatenistas, que formarão a seleção brasileira são elas:Sabrina Miyabara (SP), Beatriz Kanashiro (SP), Victória Strassburger (RS) e Eduarda Magagnin (SC). As duas representantes de São Paulo venceram as semifinais e se classificaram para a grande final. Uma final genuinamente paulista, vencida por Sabrina Miyabara, que levou a medalha de ouro. A prata foi para Beatriz Kanashiro (SP). Vitória Strassburger e Eduarda Magagnin ficaram com as medalhas de bronze.

No masculino, a disputa foi muito mais acirrada, principalmente a grande final,entre o mineiro João Pimenta e o paulista Henrique Noguti. O vencedor por 3×2 foi Henrique Noguti, que garantiu medalha de ouro. João Pimenta ficou com a prata e o bronze foi para Eduardo Fragoso (SC) e Bruno Bandeira (RS). Estão classificados para Normandia no masculino Henrique Noguti (SP), João Pimenta (MG), Eduardo Fragoso (SC) e Bruno Bandeira (RS).

Premiação –  Encerradas as disputas e conhecidos os vencedores masculino e feminino, foi iniciada a solenidade de premiação, com desfile das delegações, seguida da palavra do presidente da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), Antônio Hora Filho. O presidente agradeceu a participação dos atletas, elogiou o nível técnico da competição e agradeceu aos patrocinadores.

– Aqueles que não conseguiram a classificação para Normandia, muito obrigado pelo participação, pela luta em busca do objetivo. Outras competições virão e esperamos contar com vocês. Agradeço a todos. Para os que conquistaram a vaga, nos veremos no mês de maio na Normandia – disse o presidente Antônio Hora.              

Depois da palavra do presidente, a solenidade prosseguiu com a entrega de medalhas e troféus aos atletas e técnicos vencedores.

A Superintende Especial de Esportes, Mariana Dantas, prestigiou a solenidade. Mariana fez uma alusão da competição às comemorações do aniversário dos 167 anos da capital sergipana.

– Aracaju não poderia receber um melhor presente hoje, nos seus 167 anos. Fomos presenteados com essa final de Tênis de Mesa, no dia do seu aniversário e aqui, nós conhecemos as seleções brasileiras, que representarão nosso pais na França- disse Mariana Dantas.

Quem vibrou com o sucesso do evento foi o presidente Antônio Hora Filho. Presente ao ginásio durante todos os dias de competição, Antônio Hora parabenizou os jovens atletas, que formarão as seleções brasileiras masculina e feminina.  

– Conseguimos filtrar entre esses mais de 200 participantes, quatro garotos e quatro garotas, que representarão o Brasil na Gymnasiade, na Normandia e, sobretudo uma grande competição, com todos os participantes muito satisfeitos com a forma calorosa, com que os sergipanos sabem acolher seus visitantes – disse o presidente.

Antônio Hora elogiou a organização do evento e os citou os elogios recebidos dos participantes. “Os participantes estão muito satisfeitos. É um orgulho para os organizadores, fazerem o maior evento de Tênis de Mesa do Brasil, nessa faixa etária. A competição transcorreu sem nenhum problema e as pessoas estão muito felizes,com a organização de um grande evento como este. Fizemos o maior evento de Tênis de Mesa do Brasil, nessa faixa etária-concluiu o presidente Antônio Hora.  

Por: Givaldo Batista

CBDE reúne participantes dos JEB’s para avaliação do evento

Por: Carolina Martinez

Foto: Jorge Henrique Oliveira e Cleben Lopes

A Confederação Brasileira do Desporto Escolar – CBDE reuniu hoje, em Brasília, os 27 Chefes de Delegação dos Estados participantes e convidados das instituições parceiras para a apresentação dos resultados da pesquisa de avaliação do evento. A pesquisa foi realizada pela Consultoria Véli RH entre os dias 19 e 26 de novembro, de forma independente e on-line. As impressões coletadas pelo levantamento subsidiarão os próximos Jogos Escolares Brasileiros, previstos para ocorrer no final de 2022. Esse encontro faz parte do calendário de ações da competição e fecha de forma oficial os JEB’s 2021.

“A avalição dos JEB´s é um procedimento metodológico. Estamos fazendo em etapas e, neste caso, envolvemos os chefes de delegação. São profissionais técnicos que atuam em seus estados e que se deslocam para a competição nacional; por isso, a opinião dessas pessoas é importante, pois eles são os atores principais dentro desse cenário de organização. Avaliar os JEB´s nesse espaço democrático é a melhor maneira de planejar o JEBs de 2022”, diz Antônio Hora Filho, Presidente da CBDE.

Após a apresentação dos resultados, o grupo participou de uma dinâmica para desenvolver habilidades que colaboram na construção coletiva de eventos grandes como o JEBs.

”Sextou” com vitórias brasileiras na Sérvia

Quem acordou cedinho nesta sexta-feira, 04, começou o dia feliz da vida com o desempenho dos representantes brasileiros no Mundial de Escolar de Handebol, que está sendo disputado em Belgrado, na Sérvia.
 
As meninas do Colégio Amorim entraram em quadra às 5h (horário de Brasília) e encerraram a participação com a segunda vitória consecutiva, dessa vez sobre a Dinamarca: 21X17. Os destaques da partida foram a goleira Rayane e a armadora Rayra. Com o triunfo, o Brasil conquistou a 9ª posição no feminino.
 
Às 8h (horário de Brasília), foi a vez dos meninos entrarem em quadra. Assim como na primeira fase, Brasil e Polônia fizeram um jogaço. No primeiro tempo, o time europeu abriu uma vantagem considerável de 15 x 9. Mas, com mais uma grande atuação do goleiro Nelsinho e com o jogo coletivo no ataque funcionando, os meninos viraram a partida e venceram por 22 x 21. Que jogo!
 
 
Os meninos voltam à quadra neste sábado, 04, às 6h30 (horário de Brasília) contra a Eslováquia ou Luxemburgo (em definição) na disputa pelo quinto lugar.
 

A gente já está ficando com gostinho de saudade do Mundial de Handebol. Então, vamos aproveitar esse último jogo do Brasil para fecharmos a participação do Brasil com chave de ouro. Fique ligado no Youtube da CBDE (youtube.com/c/Brasil). 

Texto: Airton Lima e Marcus Cicarini

Brasil se esforça, mas perde para o Egito no Mundial Escolar de Handebol

O time formado pelos alunos do Colégio Amorim entrou em quadra na manhã desta quinta-feira, 02, para o duelo que valia a classificação para as semifinais masculinas no Mundial Escolar de Handebol, que está acontecendo em Belgrado, na Sérvia. O adversário era o representante africano, o Egito.
 
Com marcação forte e ótimo aproveitamento no ataque, a equipe da terra dos faraós disparou no placar e fechou o primeiro tempo com sete gols de vantagem sobre o Brasil: 15 X 8. No segundo tempo, os adversários imprimiram um ritmo ainda mais forte e ampliaram a vantagem. Placar final: Brasil 14 x Egito 28. 
 
O time masculino permanece no campeonato e ainda pode conquistar o 5º lugar na competição. O próximo jogo acontece sexta-feira (04/12), às 8h (horário de Brasília): Brasil x Polônia.
 
Já o time feminino fez bonito e conseguiu uma grande vitória contra a Bulgária por 42 x 20. Destaque para a estudante-atleta Júlia Machado (pivô/ponta), que fez uma partida irretocável. Também nesta sexta-feira, 04, as meninas entram em quadra às 5h (horário de Brasília) contra a Dinamarca. Elas estão na disputa pela nona colocação no Mundial.
 
Então você já sabe: despertador cedinho e foco na torcida! Nosso “sextou” será de rodada dupla no Mundial Escolar de Handebol, com transmissões ao vivo pelo YouTube da CBDE (youtube.com/c/CBDEBrasil). 
 
Tome nota! Sexta-feira, 4 de dezembro:
 
– 5h: Brasil x Dinamarca (Feminino)

– 8h: Brasil x Polônia (Masculino)

Texto: Airton Lima e Marcus Cicarini

Romênia vence o Brasil, mas seleção feminina segue no Mundial Escolar de Handebol

Depois da estreia com derrota para as atuais campeãs mundiais, a Alemanha, a seleção feminina do Brasil voltou à quadra nesta terça-feira, 30, para enfrentar a Romênia, valendo vaga na fase de quartas de final.
 
O time voltou a ter dificuldade para marcar gols e viram a Romênia abrir boa margem no placar logo nos primeiros minutos em quadra.
 
Com um jogo consistente e uma defesa forte, a Romênia fechou o primeiro tempo vencendo por 12×5. Mesmo com grande desvantagem, o Brasil teve a atleta Livia como destaque, que marcou três gols, e a goleira Luísa, que defendeu dois tiros de 7 metros.
 
Com uma nova estratégia de jogo, a seleção igualou o nível contra as romenas e venceu a parcial no segundo tempo por 11×10, mas não foi o suficiente para reverter o placar. Placar final: Brasil 16 x 23 Romênia.
 
Com esse resultado, o time feminino não conseguiu avançar para as quartas de final, mas seguirá na competição para disputar do nono ao décimo segundo lugares. 
 
As meninas voltarão à quadra na quinta-feira, 02/12, ainda sem adversário definido.
 
Vale frisar que os torneios organizados pela ISF visam a integração e o intercâmbio como pontos principais, muito mais importantes do que qualquer resultado esportivo. Essa linha também é adotada pela CBDE, que procura formar cidadãos conscientes, instruídos e com vivências únicas que farão a diferença na formação como seres humanos.
 
Parabéns às meninas que estão representando o Brasil, único País das Américas a estar presente no evento.
 
Texto: Airton Lima e Marcus Cicarini

Mundial Escolar de Handebol: Brasil estreia no feminino e garante primeiro lugar no grupo no masculino

Uma segunda-feira de dobradinha brasileira nas quadras de Belgrado, na Sérvia. O Mundial Escolar de Handebol segue esquentando o gelado país do leste europeu. 
 
A seleção brasileira feminina finalmente estreou. Representada pelo Colégio Amorim, o time brasileiro teve uma difícil missão logo de cara: a Alemanha. Além de atuais campeãs do torneio, são elas as inventoras desse esporte que em 2021 completa 102 anos.
 
O Brasil teve dificuldades no setor ofensivo e viu as adversárias abrirem 4×1 logo nos primeiros minutos. A seleção tentava ataques, mas esbarrava na grande atuação da goleira alemã Richer. O primeiro tempo terminou com o placar de 16×12 para as alemãs.
 
A seleção mudou a forma de marcar e contou com a boa entrada e atuação da estudante-atleta Giovana Xavier, que com garra tentou colocar o Brasil no jogo. Porém, a Alemanha seguia letal no ataque e manteve a liderança até o final: placar de 22×15.
 
As meninas voltam à quadra nesta terça-feira, às 8h (horário de Brasília), em confronto direto contra a Romênia, valendo vaga nas quartas de final. Acompanhe a transmissão pelo YouTube da CBDE (YouTube.com/CBDE).
 
Quem não só garantiu vaga, como ficou em primeiro lugar do grupo foi a seleção masculina. Em um jogo emocionante, o Brasil terminou o primeiro tempo perdendo para a Polônia por 17×16. Porém, em uma virada histórica, venceu por 31×30, com direito a uma defesa espetacular do goleiro Nelsinho no último lance do jogo. 
 
Os meninos voltarão à quadra na quinta-feira. Eles aguardam o adversário que sairá do grupo que conta com Alemanha, Bulgária e Egito.
 
Texto: Airton Lima e Marcus Cicarini

Brasil estreia com vitória no Mundial Escolar de Handebol

A torcida brasileira acordou cedo e começou bem o domingo com a vitória da seleção masculina. Os estudantes-atletas brasileiros, que estão sendo representados pelo Colégio Amorim, de São Paulo, tinham uma difícil missão: estrear contra os donos da casa, a Sérvia.
 
O time do Brasil começou impondo ritmo e abriu 5 x 0 no placar com menos de seis minutos jogados. Fechou o primeiro tempo com uma ótima vantagem: 19×11. 
 
O técnico Maurício Antonucci utilizou todos os jogadores durante a partida e a seleção mostrou ter um elenco homogêneo, que não só manteve a vantagem, como ampliou o placar. Final: Brasil 34 x 19 Sérvia.
 
Destaque para Bertoldo, armador camisa 21, artilheiro do jogo com seis gols. Também marcaram para o Brasil: Thiago (5 gols), Zilio (4 gols), Ricão (3 gols) e com dois gols marcados Góes, Diego, Nico, Gustavão, Pernambuco, Pedro, Maranhão e Milantoni. Vale também ressaltar a ótima partida realizada pelos dois goleiros, Nelsinho e Maia.
 
O presidente da CBDE, Antônio Hora Filho, também “madrugou” e vibrou com a vitória dos meninos: “Nada melhor do que começar o dia com uma linda vitória na estreia. O Colégio Amorim é referência e a CBDE busca fazer parcerias para dar oportunidade aos estudantes-atletas para vivenciar experiências como essa. Parabéns e vamos para os próximos jogos.”
 
O campeonato é dividido em quatro grupos, com três seleções cada. Com a vitória de hoje, o Brasil garantiu classificação de forma antecipada para a fase de quartas de final. O time voltará à quadra nesta segunda-feira, 29/11, às 5h (horário de Brasília), para enfrentar a Polônia, jogo que também terá transmissão ao vivo no canal oficial da CBDE no YouTube (YouTube.com/CBDE)
 
Texto: Airton Lima e Marcus Cicarini

Delegação brasileira embarca para o Mundial Escolar de Handebol na Sérvia

Finalmente começa a missão brasileira rumo ao Mundial Escolar de Handebol, que será realizado em Belgrado, na Sérvia, entre os dias 27 de novembro e 5 de dezembro. Nosso País será representado pelo Colégio Amorim, de São Paulo, que conquistou a vaga ao vencer o Campeonato Brasileiro CBDE de Handebol, em 2019

As equipes feminina e masculina terão os seguintes estudantes-atletas:

Feminino: Merelen Rost, Kayane Melli, Julia da Silva, Luísa Albinelli, Yannka de Jesus, Sofia Bragoni, Pietra Jardim, Nathaly Mariano, Rayane Emelly, Lívia Freitas, Mirela Caetano, Giovana Xavier, RayraVieira, Alana Generoso. Técnica: Carla Vanessa Rodrigues Antonucci.

Masculino: Pedro Henrique, Nelson Lopes, Gabriel Milantoni, Vinicius de Castro, Thiago Souza, Gustavo de Moura, Enrico Magina, Guilherme Maia, Matheus Heffliger, Diegho Oliveira, Luis Otaviano, Pedro Herberth, Nicolas de Souza e João Vitor Sousa. Técnico: Maurício Antonucci.

Além do Brasil, outros 13 países estarão envolvidos na competição: Bulgária, Dinamarca, Egito, França, Alemanha, Índia, Luxemburgo, Marrocos, Polônia, Romênia, Eslováquia, Eslovênia e a anfitriã Sérvia.

O mundial da modalidade acontece a cada dois anos. O primeiro campeonato foi realizado em 1973, na Françaportanto, essa será a 25° edição do evento. A última edição aconteceu em Doha, no Catar, e o Brasil ficou com a quarta colocação no feminino e a sexta no masculino.

As competições internacionais escolares ficaram paralisadas devido à pandemia de COVID-19 e foram retomadas em setembro com a Gymnasíade, também na Sérvia, com o suporte da ISF (Federação Internacional do Desporto Escolar). Protocolos de saúde foram adotados com sucesso nessa competição e serão mantidos no Mundial de Handebol. No Brasil, a CBDE segue rigorosamente esses protocolos com testagem, distribuição de máscara, álcool em gel e orientações fundamentais para a manutenção da saúde dos componentes da delegação.

Além de todos os cuidados com a segurança e a saúde dos estudantes-atletas, a CBDE montou a estrutura para que os estudantes-atletas possam ter o suporte necessário para, muito além da oportunidade de disputar uma competição internacional, viver um intercâmbio cultural e ter uma experiência que fará a diferença na formação de cada um como cidadão. Confira o quadro de profissionais CBDE envolvidos no Mundial de Handebol:

Cássio Roberto Fonseca (Chefe da delegação);
Francisco Braz da Cruz Filho (Segundo Vice-Presidente da CBDE);
Gileno Pereira Souto Júnior (Presidente da Federação Norteriograndense do Desporto Escolar);
Flávia Soares de Oliveira (Presidente da Federação de Esportes Estudantis do Piauí);
Silmara Pereira Sanches Furtado (Árbitra);
Maria Isolina Fazzani (Árbitra);
Jorge Augusto (Fisioterapeuta);
Marcus Cicarinni (Jornalista/Cinegrafista);
Airton Queridão (Jornalista/Social Midia e Narrador).

A CBDE transmitirá os jogos das seleções brasileiras pelo canal oficial da entidade no YouTube (https://www.youtube.com/c/CBDEBrasil) e fará a cobertura do evento pelo Instagram (@cbdeoficial) e Facebook (cbdeoficial/).

Fique de olho e não perca o calendário de jogos. Contamos com a sua torcida!

Por: Airton Lima e Marcus Cicarini