CBDE divulga nota oficial de apoio ao COB pelo cancelamento dos Jogos Escolares da Juventude

Brasília – O Comitê Olímpico do Brasil (COB), com base nas orientações das autoridades brasileiras de saúde em razão da pandemia causada pela covid-19 em nosso país, divulgou há pouco uma nota oficial informando a decisão de seu colegiado pelo cancelamento da edição dos Jogos Escolares da Juventude deste ano. No documento, divulgado em seus canais de comunicação nesta quarta-feira (24), o órgão justifica a decisão enumerando uma série de fatores que colaboraram para este cenário.

Por iniciativa do presidente Antônio Hora Filho, a CBDE divulga abaixo uma nota oficial de apoio ao COB, salientando que a principal preocupação do mundo neste momento é pela preservação da vida.

Confira abaixo a Nota Oficial da CBDE.

nota_apoio_COB_cancelamento_jogos

CBDE 20 anos: relembre eventos e conquistas que fizeram parte de nossa história

Por: Jesus Filho

Brasília – Fundada em 25 de maio de 2000, a Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE) realizou uma série de competições esportivas ao longo de sua história. Com a missão de disseminar a prática esportiva nas escolas, milhares de estudantes que tiveram a oportunidade de participar dos nossos eventos tanto no Brasil, quanto fora dele, foram beneficiados ao longo do tempo fortalecendo a base esportiva do nosso país.

Ao longo desses 20 anos, a CBDE participou de 98 torneios internacionais e realizou 11 mundiais. O último feito no Brasil, foi em 2019, no Rio de Janeiro, utilizando com palco principal as águas históricas do Parque Aquático Maria Lenk que ditaram moda no Mundial ISF de Natação. Ainda assim, foram realizados desde sua fundação até aqui, 73 campeonatos brasileiros movimentando a economia das cidades-sede e fazendo história na vida de tantos estudantes que até hoje nos ajudam contá-la.  

Mas não se pode falar da história sem recordar a primeira participação brasileira em torneios fora do país. Em 2001, estudantes do mineiro Colégio Magnum representaram o desporto escolar nacional no Mundial ISF de Futebol. O evento foi realizado na França dando o pontapé inicial para um futuro que reservaria grandes desafios e novas conquistas pela frente.

O primeiro campeonato brasileiro escolar realizado pela CBDE ocorreu também em 2001 com a natação. Na oportunidade, atletas escolares de todas as regiões do Brasil disputaram em São Paulo a competição. O evento foi realizado em parceria com a Federação do Desporto Escolar de São Paulo (Fedeesp), que à época, tinha como presidente o professor Sérgio Pranchevicius.

Um dado importante ao longo da trajetória de sucesso do desporto escolar nos últimos anos é que o Brasil venceu todos os campeonatos sul-americanos em que participou. Ao todo, foram 25 conquistas no torneio, patamar que coloca os estudantes brasileiros em uma posição de destaque no cenário sul-americano. Na última edição, realizada no Paraguai, o Brasil somou 103 medalhas, entre elas: 52 de ouro, 28 de prata e 23 de bronze.

O primeiro mundial que a Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), realizou no Brasil, foi em 2003. Na ocasião, a cidade de Goiânia-GO, foi a grande anfitriã do torneio que contou com a participação expressiva de estudantes de vários continentes. Não diferente do que ocorreu no primeiro Brasileiro CBDE de Futsal, realizado em 2007, na cidade de Aracaju, em Sergipe. Naquele ano, cinco professores que entrariam para história eram técnicos de suas respectivas equipes:

Antônio Hora Filho, técnico à época de Sergipe, é hoje presidente da CBDE. Luiz Delphino, treinador da equipe de São Paulo, tornou-se 13 anos depois diretor técnico de futsal da ISF e CEO da CBDE; Antônio Zico, comanda hoje a Federação Amazonense do Desporto Escolar; seguido de Djalma Pacheco, que durante anos conduziu a Federação Alagoana de Esportes Colegiais (FAEC); e de Marcelo Ottoline; eleito no último pleito da CBDE conselheiro da entidade, mas que até então realizava um grande trabalho à frente da Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno (FRDE-DF).

A primeira participação do Brasil na Gymnasiade ocorreu em 2002, na França. Na época, a delegação brasileira que era formada por estudantes de Minas Gerais, fez história conquistando medalhas no atletismo, única modalidade com participação verde e amarela no torneio.

Na última década e já na gestão de Antônio Hora Filho, a CBDE deu um salto de excelência que a cada ano vai mantendo o Brasil no topo como uma das principais potências esportivas do mundo. Com recorde absoluto de participações em nossos torneios, estudantes de todo país seguem conquistando títulos fazendo a diferença no esporte estudantil nacional.

Uma das emblemáticas vitórias do sistema CBDE ao longo desses vinte anos, foi o topo do mundo conquistado pela delegação que representou o Brasil na Gymnasiade da Turquia. O evento, realizado pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF) em 2016, contou com a presença maciça do Brasil que formou a segunda maior delegação do mundial, perdendo somente para o país anfitrião. Na oportunidade, o Brasil conquistou 128 medalhas, sendo: 57 de ouro, 32 de prata e 39 de bronze.  

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Confederação Brasileira do Desporto Escolar comemora 20 anos de fundação

Por: Jesus Filho

Durante o Mundial ISF de Natação, no Rio de Janeiro, em 2019, o presidente Antônio Hora Filho premiou, ao lado da lenda viva da natação mundial, Ana Marcela, as atletas brasileiras que medalharam na competição. Foto: Cláudio Franco | CBDE

Brasília – Hoje é um dia especial para todos que fazem a engrenagem do esporte estudantil no Brasil. Há exatos 20 anos, a Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), era fundada com o objetivo de qualificar, incentivar e, acima de tudo, difundir o segmento fazendo a diferença na vida de milhares de jovens de escolas públicas e particulares que desde então fazem a nossa história acontecer.

O início desse sonho partiu das mãos de Heleno Lima, primeiro presidente da entidade antes mesmo de sua fundação. Com a necessidade de se criar um órgão específico do desporto escolar no país, à época as coisas não eram fáceis, mas todo seu empenho e dedicação foram de fundamental importância para o que antes era apenas um sonho, pudesse se tornar realidade.

Com foco na realização de competições escolares no Brasil e na participação em torneios internacionais, ser um estímulo na formação do cidadão fazendo com que a sua iniciação esportiva seja de fundamental importância na construção de uma sociedade justa com mais oportunidades e menos desigualdade social, sempre foram os principais pilares da CBDE desde a sua fundação.

De 2000 até então, a Confederação Brasileira do Desporto Escolar protagonizou diversos momentos épicos no esporte brasileiro, como em 2013, quando pela primeira vez no Continente Americano, sediou a maior competição escolar do mundo, a Gymnasíade, realizada pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), cujo a CBDE é a única entidade brasileira filiada. O evento aconteceu em Brasília-DF, reunindo milhares de estudantes de todo o planeta na capital federal.

Registro histórico durante o Seminário Nacional do Desporto Escolar realizado no ano passado, em Brasília: Antônio Hora Filho (presidente da CBDE), Heleno Lima (ex-presidente da CBDE), Robson Aguiar (vice-presidente da ISF) e Sérgio Rufino (ex-presidente da CBDE). Foto: Arquivo CBDE

Além de aquecer a economia das cidades-sede em que nossas competições foram realizadas ao longo da história e promover o conhecimento através do esporte proporcionando que o jovem possa conhecer pessoas e lugares, essa atmosfera até hoje tem feito a diferença na vida do estudante brasileiro que volta para a casa com a bagagem cheia de conhecimento e boas histórias para contar.

O trabalho vencedor realizado pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar no Brasil, consolida não só a gestão por excelência do professor sergipano Antônio Hora Filho à frente da entidade, como a importância de nossas federações filiadas que em seus estados seguem esse mesmo modelo de atuação priorizando a responsabilidade com a coisa pública com foco no fortalecimento da base esportiva em nosso país.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

A história de Carla Antonucci, a técnica bicampeã brasileira de handebol, mãe da Giulia e da Pietra

Por: Jesus Filho

Brasília – Acordar cedo, preparar o café e arrumar as filhas para a rotina diária da escola é algo habitual na vida de milhares de mães pelo Brasil. E com a paulista Carla Antonucci não seria diferente. Como toda mãe “coruja”, faz questão de acompanhar o passo a passo das filhas Giulia (11) e Pietra (15) do momento em que acordam, até a hora de dormir. Cuidadosa nos mínimos detalhes na educação dos seus dois amores, como faz questão de frisar, a técnica bicampeã brasileira de handebol comemora hoje o dia dedicado a ela em família, seguindo o isolamento social determinado pelas autoridades de saúde em razão da pandemia causada pela covid-19 no país.

Mas o amor pela maternidade a fez expandir esse sentimento ao esporte. Técnica do Pinheiros, tradicional clube esportivo de São Paulo, desde 2014, a filha da dona Rosa trabalha no Colégio Amorim, instituição de ensino onde passou colecionar títulos através do handebol, modalidade que a proporcionou representar o Brasil no ano passado no Mundial ISF em Doha, no Catar, oportunidade em que conquistou a quarta colocação no torneio ao lado de um time que honrou a camisa e encheu todos os brasileiros de orgulho.  

Mas antes de chegar ao mundial, Carla conquistou o Brasileiro CBDE da modalidade realizado em 2018, na cidade de Guarapari, no Espírito Santo. Com uma equipe unida e que sabia entender as diretrizes de sua técnica, as meninas foram ao Oriente Médio vestir a amarelinha e fazer história aos olhos do mundo. Acostumada a grandes desafios profissionais, Carla adotou, como de praxe, a discrição como sua principal característica. Com a autoridade de uma mãe que abraça os filhos nos momentos de alegria, e os acalanta na tristeza, soube como poucos estabelecer uma relação maternal com o time que até hoje é lembrado pela campanha vitoriosa no torneio.

Ano passado o time feminino do Colégio Amorim (SP) não fez diferente. Durante o Brasileiro CBDE de Handebol, disputado em Brasília, venceu a etapa nacional e conquistou novamente a chance de ir ao mundial. Dessa vez, mais experiente, a equipe da técnica Carla Antonucci aguarda ansiosa pelo fim da pandemia e, consequentemente, o anúncio de uma nova data em que o torneio que será realizado. Mas enquanto isso não ocorre, a equipe segue em casa, focada à espera do futuro.  

Viver as emoções do esporte por muitas vezes a fez se emocionar, seja pelo amor do marido, Maurício, também técnico de handebol e que a apoia de forma incondicional, ou pelo abraço apertado das filhas que a cada missão no Brasil ou fora dele ficam em casa torcendo pelo sucesso da mãe.  Com os pés no chão e dona de um coração que guarda tantos sonhos de meninas que buscam através do esporte um futuro melhor, a missão de Carla Antonucci é a de semear bons frutos para que a esperança de hoje, se torne realidade amanhã.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Live do título: CBDE relembra hoje 1ª conquista mundial do Brasil no futsal escolar

Por: Jesus Filho

Foto: Aquivo/Colégio Magnum – MG

Brasília – A série de transmissões ao vivo através da nossa página oficial no Facebook relembra nesta quarta (22), o primeiro título do Brasil no Mundial ISF de Futsal. O torneio aconteceu em 2007, na cidade de Fortaleza, no Ceará e entrou para a história da Federação Internacional por ter sido o primeiro da modalidade a ser realizado pela entidade.

Na ocasião, o Brasil foi representado por quatro escolas que tiveram uma participação significativa na competição. Do estado do Ceará, participaram os atletas escolares do Colégio Evolutivo e, também, do Colégio Cora Coralina. Já de Minas Gerais, os alunos do Colégio Magnum e do Colégio Batista Mineiro formaram a delegação verde e amarela no torneio.

Os brasileiros levaram o título tanto no masculino com o Colégio Magnum (MG), quanto no feminino, com o Colégio Evolutivo (CE). A disputa contou com a participação de estudantes de várias nacionalidades que tiveram a chance de conhecer uma das cidades mais bonitas do mundo, em uma atmosfera alegre que deixou como legado a troca de experiências em um intercâmbio que fez história.

Para relembrar a conquista, a Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), realiza hoje uma live em sua página oficial no Facebook, com a participação de atletas e professores que viveram esse momento. A transmissão começa às 17h (horário de Brasília) e você não pode perder.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Mundial de futebol: há um ano, Brasil conquistava o título na Sérvia; relembre

Por: Jesus Filho / Fotos: ISF, Givaldo Batista e Alexandra Alves

Brasília – 13 de abril de 2019. Há exatamente um ano os alunos do Colégio Amorim (SP) levantavam a taça de campeões do mundo em meio à primavera gelada da cidade de Belgrado, na Sérvia, depois de vencerem a Eslováquia por 3 a 0. Mas antes de contar a trajetória da equipe até a decisão do Mundial ISF de Futebol é preciso relembrar a história da conquista que pois fim a um tabu que agora faz parte do passado.

Carimbar o passaporte para um torneio internacional não é uma tarefa fácil. Mas quem quer ter a chance de viver essa experiência precisa estar preparado para enfrentar os desafios que encontra pela frente. E foi bem isso que o time do Amorim fez durante sua participação no Brasileiro Escolar de Futebol. Realizado em 2019, na cidade de Aracaju, em Sergipe, o evento reuniu atletas escolares de todo país que viram a forte equipe paulista vencer o Paraná por 4 a 0 na decisão, iniciando ali uma campanha que meses depois entraria para a história.

Com uma proposta de jogo que explorava as laterais e tinha um ataque eficaz, a equipe do técnico Vinicius de Morais brilhava a cada confronto. Por isso, era o time a ser batido no brasileiro. “A classificação para o mundial foi difícil em razão do nível técnico que encontramos na seletiva nacional. Mas a equipe estava focada e taticamente conseguimos encaixar o que era proposto entre a comissão técnica e o grupo. Graças a isso e ao talento individual dos nossos meninos conquistamos o título e a classificação para o mundial”, revela o treinador.

Depois de uma discreta participação no último mundial realizado em Praga, na República Tcheca, Morais sabia que sua equipe, mesmo que renovada, poderia fazer diferente em Belgrado. Mas para que isso ocorresse, um dos desafios era o de iniciar bem a competição para que o time aos poucos pudesse sentir o peso de vestir a camisa do Brasil. “A experiência do último mundial foi decisiva para que pudéssemos chegar à Sérvia com uma nova postura tática. O empate na estreia contra o Líbano acordou o time que acabou crescendo ao longo do torneio. A fase classificatória serviu para que pudéssemos sentir o que viria pela frente”, relembra.

O tropeço na estreia não apagou o brilho dos brasileiros que conquistaram a vaga para as quartas de final depois de passarem pela fase classificatória. Mas o que não se imaginava era que o time teria que enfrentar os então ‘campeões do mundo’ tão cedo, fator que não intimidou o capitão Matheus Araújo. “A equipe do Catar jogou um futebol bonito e organizado. Ouvi muitas pessoas dizerem que aquele jogo foi a final antecipada pela campanha que os dois países fizeram no torneio. Foi tenso do início ao fim. O goleiro deles fazia defesas ajustadas, mas o nosso também. Mas dessa vez não deu para o Catar e nós vencemos por 1 a 0 com um golaço do Riquelme”, contou o capitão.

Com a classificação assegurada para a semifinal, o próximo desafio era o de enfrentar a Áustria. Com um futebol que em nada foge aos padrões da Europa, a equipe foi para cima do Brasil do início ao fim da partida, como relembra o lateral-esquedo, Murilo Santiago. “Nossa equipe entrou em campo focada com o objetivo de assegurar a vaga para a decisão. A Áustria começou o jogo com o time todo na frente e nós soubemos aproveitar bem isso. Tanto que o gol da vitória saiu logo no início do primeiro tempo, justamente dos pés do Matheus. Segurar o resultado foi difícil. Mas conseguimos a vitória e a classificação para a decisão”, revelou.  

A vitória por 1 a 0 contra a Áustria depois de mandarem o Catar de volta para casa encheu de moral a equipe que foi para a decisão contra a Eslováquia apontada como favorita ao título. Trabalhar a ansiedade e a cabeça do time era um dos desafios que Vinícius de Morais precisava enfrentar. “Com certeza foi uma noite de pouco sono e muita ansiedade. Estávamos em uma final inédita. O time já tinha feito história, mas sabíamos que poderíamos mais. Nós queríamos mais. O jogo começou com alguns erros, o que é normal até que a ansiedade fosse controlada. A Eslováquia vinha com tudo e nós avaliávamos de que maneira conseguiríamos furar o bloqueio da zaga deles, pois eram atletas mais altos e fisicamente bem preparados”, relembra.

Com um gol de Murilo e dois de Marquinhos, o Brasil venceu a Eslováquia por 3 a 0 e levou o título Mundial ISF de Futebol fazendo uma geração que trará muitas alegrias para o esporte nacional entrar para a história. E essa data não poderia passar em branco, tendo em vista a importância da conquista que até hoje emociona Antônio Hora Filho, presidente da CBDE.

– Foi teste pra cardíaco do início ao fim. Somos o país do futebol e faltava esse título em nossa galeria. Como ex-árbitro da modalidade, sentia essa vontade de gritar ‘É CAMPEÃO’ há muito tempo. E graças a esse time de guerreiros pude soltar a voz ao lado de milhares de pessoas que torceram pelo nosso futebol no mundial. Aproveito mais uma vez para parabenizar a equipe do Colégio Amorim e espero que nos próximos torneios os nossos estudantes possam continuar conquistando posições de destaques com o nosso futebol.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

Maiorais: padrinho da CBDE, Giba concorre a maior atleta do Brasil na história das Olimpíadas

Durante a Gymnasiade 2018, Giba não só acompanhou a delegação brasileira, como realizou uma palestra contando os desafios de sua carreira no esporte

Brasília – O Globoesporte.com e o Esporte Espetacular, programas esportivos da TV Globo produzem, em quatro episódios, a série: “Os Maiorais”, que reúne dez das principais personalidades Olímpicas do Brasil com o objetivo de eleger quatro categorias que fizeram história nos Jogos Olímpicos.

Em cada episódio, um atleta é escolhido de acordo com o tema principal. Três, das quatro categorias já foram definidas, entre elas: o maior momento olímpico brasileiro, com a vitória de Joaquim Cruz; o maior momento olímpico internacional, com o triunfo dividido de Nadia Comaneci e Gabriela Andersen-Schiess; o maior atleta olímpico internacional, cujo vencedor foi Michael Phelps; e no próximo domingo, será eleito o maior atleta olímpico da história do Brasil.

Padrinho do Desporto Escolar Nacional, o medalhista Olímpico, Gilberto Amauri Godoy Filho, popularmente conhecido como “Giba”, concorre ao título. Entre as personalidades mais importantes do esporte, no currículo são diversos títulos nacionais e internacionais que nortearam as mais de duas décadas de amor e dedicação ao esporte nacional.

Em 2018, durante a Gymnasiade realizada no Marrocos, Giba acompanhou a delegação brasileira no mundial escolar. Sua presença foi de fundamental importância para os atletas escolares de todas as partes do país que puderam não só conviver, como também, conhecer um pouco mais de sua trajetória no vôlei.

A eleição do maior atleta olímpico da história do Brasil ocorre no próximo domingo (29), durante a exibição do Esporte Espetacular.

Então, não perca tempo e nos ajude a elegê-lo clicando AQUI!

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

URGENTE: CBDE adia brasileiros de futsal e vôlei por conta do coronavírus

Por: Jesus Filho

Brasília – Os campeonatos brasileiros de futsal e vôlei serão adiados. A decisão da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), partiu após as autoridades nacionais de saúde recomendarem a suspensão imediata de eventos públicos devido ao Covid-19, o novo coronavírus.

O município de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, receberia entre os dias 23 e 30 de março, o futsal. Já Foz do Iguaçu, no Paraná, realizaria de 01 a 08 de abril, o vôlei. Com a medida, em breve uma nova data será divulgada para que as equipes possam se reorganizar.

Na última semana, a Organização Mundial da Saúde (OMS), declarou o vírus como uma pandemia. No Brasil, foram confirmados até agora 234 casos e outros 2.064 suspeitos. Mais cedo, o Ministério da Saúde recomendou o adiamento de eventos com aglomeração de pessoas, fazendo com que entidades esportivas em todo país cancelassem ou remarcassem seus eventos.

O presidente da CBDE, Antônio Hora Filho, disse há pouco que a medida visa proteger todas as pessoas que ficariam expostas caso os dois eventos fossem realizados neste momento.

– Nossa expectativa, e é uma esperança agora, é de que as pessoas sigam as orientações e que essa tempestade passe. A saúde dos nossos estudantes e de todos os que participam dos nossos eventos é a nossa prioridade. Antes de tomarmos essa decisão, tivemos o cuidado de consultar as autoridades competentes que nos orientaram pelo adiamento dos dois torneios. Não poderíamos mantê-los diante deste panorama – declarou ele.

Além desta resolução, a CBDE está em contato com a Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), para que seja adiado o Mundial ISF de Vôlei, competição prevista para maio deste ano que também seria realizada em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Ainda não há informações oficiais sobre outros possíveis adiamentos em nosso calendário esportivo.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar

“A CBDE tem as portas abertas”, diz novo secretário especial do Esporte

Por: Jesus Filho

Brasília – Na tarde desta terça-feira (10), no auditório do ministério da Cidadania, em Brasília, o carioca Marcelo Magalhães tomou posse como novo secretário especial do Esporte. A cerimônia contou com a presença de autoridades políticas e esportivas que foram prestigiá-lo, entre elas, o ex-ministro do Esporte, Leandro Cruz.

O presidente da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), Antônio Hora Filho, acompanhou o evento ao lado do brasileiro Robson Aguiar, vice-presidente da Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), e de Luiz Delphino, CEO da CBDE. Em entrevista à nossa reportagem, o secretário disse que sua pasta está de ‘portas abertas’ para o esporte escolar e que vai atuar em parceria com a CBDE para fortalecer o segmento no Brasil.

– O Brasil é uma das principais potências esportivas do mundo e nós precisamos continuar não só investindo, como também, acreditando em nossa base. A CBDE tem as portas abertas na secretaria e vamos atuar em conjunto para fortalecer cada vez mais o esporte estudantil em nosso país.

A declaração do novo secretário especial do Esporte foi apoiada pelo presidente Antônio Hora Filho que o parabenizou pela posse. “Viemos não só prestigiá-lo, como nos colocar à disposição da secretaria para que possamos continuar atuando em conjunto oportunizando que a nossa juventude possa, como bem lembrou o ministro Onyx, continuar sonhando por um futuro melhor”, disse.

Marcelo Magalhães é formado em jornalismo pela Universidade Gama Filho (RJ). Depois de iniciar a carreira no rádio, como supervisor e gerente de promoções de emissoras FM na capital fluminense, acumulou mais de 15 anos de experiência no setor esportivo, como consultor, gestor de carreiras, captador de patrocínios e produtor de conteúdos voltados para múltiplas plataformas midiáticas.

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar  

Futsal e vôlei: sorteio dos grupos acontece nesta quarta; veja os detalhes

Por: Jesus Filho

Brasília – A Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), realiza na tarde desta quarta (11), em Brasília, o sorteio que vai definir o chaveamento dos grupos dos campeonatos brasileiros de futsal e vôlei. Esses serão os dois primeiros eventos da entidade em 2020. 

Estudantes de escolas públicas e privadas de todo país serão contemplados com toda a estrutura que está sendo montada pelo time CBDE para esses dois eventos. O futsal, será realizado em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, entre os dias 23 e 30 de março. Já o vôlei, entre os dias 01 e 08 de abril, na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná.

Além da disputa que premia os vencedores da “Série Ouro” com o título nacional, está em jogo também a vaga para o mundial de cada modalidade. Lyon, na França, receberá entre os dias 01 e 08 de junho o futsal. Antes, porém, entre os dias 22 e 30 de maio, o Mundial ISF de Vôlei será realizado também em Foz do Iguaçu, no Paraná.

O sorteio será realizado da seguinte forma: às 14h, serão definidos os grupos do futsal e, às 15h, do vôlei. O evento será transmitido ao vivo através da fanpage oficial da CBDE, no Facebook e você é nosso super convidado!

Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar