FISEC 2019: Estudantes do Amazonas representam o Brasil na Romênia

Brasília – A Federação Internacional de Esporte Escolar das Escolas Católicas (FISEC), realiza em Bucareste, na Romênia, a sua tradicional competição que todos os anos reúne atletas escolares de diversas nacionalidades. O evento conta com a participação do Brasil que nesta edição disputa a medalha no voleibol.

A delegação brasileira é composta por estudantes do Colégio Lá Salle, da capital amazonense que viajaram até a Europa para o torneio. A equipe é liderada na quadra pela professora Silvana Duarte que classificou como “fantástica” a oportunidade. “Participar de um evento como este capaz de atrair alunos dos mais variados cantos do mundo é algo fantástico. Nossa equipe treinou forte e veio para a Romênia lutar por uma posição de destaque no pódio.” – Disse.

Coube ao lendário José Medalha que é Embaixador para a América Latina da FISEC, a responsabilidade de conduzir a delegação brasileira à Romênia. Para o chefe da missão Bucareste, o nível técnico esse ano tem surpreendido, sobretudo no voleibol, modalidade que o Brasil participa.

– Sabemos que nos mundiais não tem jogo fácil. Em cada modalidade você disputa com os melhores do mundo. Óbvio que o pódio é um objetivo, entretanto, a ideia é que os nossos jovens retornem para suas casas com uma nova visão de mundo colocando em prática tudo que puderam aprender com essa experiência – Contou.

Competição

Ontem o Brasil teve dois compromissos ao longo do dia em sua estreia na FISEC 2019. Pela manhã, na fase classificatória, enfrentou e perdeu para a Bélgica por 3 sets a 0. Nervoso com a estreia, o time não conseguiu encaixar os movimentos e com isso amargou a primeira derrota no torneio. Em seguida foi a vez de enfrentar a França. Com uma postura diferente, a equipe foi superior ao time francês e, com isso, venceu o confronto por 3 sets a 0.

Hoje os meninos do Lá Salle voltaram às quadras para o seu terceiro jogo na competição. Contra a equilibrada equipe de Portugal, os brasileiros fizeram jus ao favoritismo e não deram chance para a equipe portuguesa que embora tenha se esforçado, não conseguiu deter o ataque do Brasil.

Com a boa apresentação e a segunda vitória na competição, também por 3 sets a 0, amanhã o time brasileiro encara a Bélgica Flandres. Para a professora Silvana Duarte, vencendo amanhã a equipe praticamente garante a vaga na semifinal do torneio. “Os dois últimos jogos mostram a evolução do time que amanhã virá forte para conquistar a classificação para a próxima fase. Estamos preparados”, destacou.

O torneio promovido pela FISEC é disputado até a próxima segunda-feira (21), data em que as delegações retornam aos seus países de origem.

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

Presidente da CBDE participa de audiência pública no Senado Federal

Brasília – A Subcomissão Permanente sobre Esporte, Educação Física e Formação de Categorias de Base (CEEEFCB), promoveu, na tarde desta quarta-feira (10), no Senado Federal, uma audiência pública para discutir o Plano Nacional de Esporte. 

O evento contou com a participação do presidente da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), Antônio Hora Filho; do vice-presidente da Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), Robson Aguiar; e de Marcelo Ottoline, presidente da Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno (FRDE-DF). A subcomissão funciona no âmbito da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE).

Essa foi a segunda audiência pública realizada pela Subcomissão. O encontro tratou sobre a necessidade da criação de um Plano Nacional para o Desporto, além de discutir a importância da prática de esporte nas escolas, oportunidade em que Antônio Hora Filho fez uma apresentação sobre os trabalhos realizados pela entidade. 

Ao receber a palavra da senadora Leila Barros (PSB-DF), que presidiu a sessão, o presidente agradeceu o convite de participar desta audiência que, segundo ele, é de fundamental importância para o desenvolvimento do esporte no Brasil. 

– Fico lisonjeado por ter sido convidado para participar dessa audiência pública que trata de um assunto que baseia a nossa existência. Essa satisfação foi ampliada no momento em que soube da presença do general Décio Brasil, que desde que chegou ao ministério, mostrou que veio para fazer diferente. Neste período, já reuniu entidades colocando a sua equipe técnica à disposição do esporte nacional. Disse. 

Na oportunidade, Hora Filho apresentou detalhes sobre o trabalho realizado pela CBDE mostrando os avanços do segmento no país. 

– Temos uma particularidade: o nosso conceito. Embora muitos falem sobre o alto rendimento, o escolar tem um papel fundamental na sociedade e no futuro do esporte brasileiro. Por isso, é necessário evitar a seletividade dando oportunidade para que todos tenham condições da prática esportiva no Brasil, sobretudo pela importância que ele tem na formação do cidadão. Revelou.

Durante os 15 minutos regulamentares a que teve direito, Antônio Hora apresentou o organograma de sua gestão demonstrando as exigências legais de boas práticas tendo em vista a necessidade de mostrar à sociedade que o dinheiro público investido no esporte educacional é tratado com responsabilidade. 

– É preciso desenvolver por ser educacional, a formação integral do indivíduo para o exercício da cidadania e a prática de lazer. Isso é basilar no Desporto Escolar. Por isso, a CBDE embora tenha pouco menos de 20 anos, conseguiu, a partir do acesso ao recurso oriundo da Lei Agnelo Piva, realizar uma reforma administrativa estabelecendo uma nova dinâmica de governança seguindo as diretrizes do Tribunal de Contas da União (TCU) e do próprio ministério da Cidadania”, revelou. 

Sabatinado pela senadora potiguar Zenaide Maia (PROS-RN), sobre o número de jovens que participam dos eventos escolares no Brasil realizados pela CBDE, e a origem deles, se de escolas públicas ou privadas, Hora foi taxativo. 

– A Confederação executa uma política para atingir as escolas públicas promovendo competições de modalidades que historicamente as escolas privadas ainda não despertaram o interesse, como o atletismo, por exemplo. Então, quando a CBDE realiza um brasileiro de atletismo, 70% dos participantes são oriundos da rede pública. Vale lembrar que em nossas competições os estudantes recebem passagens, alimentação, hospedagem, premiação e toda a estrutura para que eles possam competir. Contou. 

No fim da audiência, o presidente da CBDE se emocionou ao relembrar os colegas de escola durante sua infância e a importância que o esporte possui em sua vida. 

– Fico feliz quando vejo atletas que dificilmente chegarão ao ranking internacional de destaque sendo favorecidos pelos conceitos do esporte. É isso que vai transformar a vida do cidadão, como eu tive a minha transformada. Cada um aqui tem sua história de vida. Eu estudei numa escola pequena em Sergipe e perdi muitos colegas que seguiram outros caminhos. Foi o esporte que transformou a minha vida e esse também é meu objetivo enquanto gestor: o de transformar vidas no meu Brasil que ainda vai estar no lugar que merece”, contou. 

A Subcomissão Permanente sobre Esporte, Educação Física e Formação de Categorias de Base (CEEEFCB) é formada por cinco senadores e mais cinco suplentes. Os trabalhos são liderados pela senadora Leila Barros que tem como vice-presidente o senador capixaba Marcos do Val. 

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar 
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12 
Bloco F, Brasília – Distrito Federal


Noite cultural fecha com chave de ouro último dia do Combates Games

Budapeste – Após dois longos dias de combates os atletas e comissão técnica dos 18 países participantes da 2ª edição do Combat Games tiveram um grande momento de intercâmbio cultural e relaxamento com a tradicional festa das nações.

Durante o evento os países participantes apresentam um pouco de sua história e cultura através da exposição de produtos típicos, em sua grande maioria, na culinária. Um dos stands mais requisitados foi o dos Emirados Árabes. Lá, se podia degustar desde tâmaras frescas até o café feito na hora, além de agraciar os visitantes com pequenos souvenires.

O stand da África do Sul também teve um grande número de visitação devido a curiosidade pelas savanas que foram um dos carros chefes apresentados. No stand brasileiro o produto que mais fez sucesso foram os doces. Tido como um dos mais exóticos, a paçoca e pé de moleque foram os primeiros produtos a acabar devido à grande procura.

A embaixadora do mundial Combat Games, Emese Barka, atual campeão europeia no wrestling freestyle, esteve presente na noite e fez questão de deixar uma mensagem de incentivo à todos os participantes. Emese, disse que a participação em torneios escolares como o promovido pela ISF foi de grande importância para que ela continuasse treinando e obtivesse os títulos que tem hoje.

Mas a noite não foi apenas de degustação. Todos os países apresentaram um pouco da sua cultura através da música e dança. O Brasil abriu as apresentações exibindo um vídeo promocional do país produzido pela Embratur com o título em português “Dance com o Brasil”. Logo após a exibição do filme os atletas escolares brasileiros literalmente dançaram para as nações com um popular funk carioca.

A noite ainda reservava grandes momentos como a apresentação de danças típicas do Nepal, o karaokê improvisado do Peru, país com a menor delegação participante e, o hino americano que foi cantado a capela por uma atleta dos Estados Unidos.

Ao final da noite dois atletas, um dos Emirados Árabes e outro da Ucrânia, ganharam através de um sorteio feito pela organização local, um voo panorâmico sobre a cidade de Budapeste.

Jesus Filho
Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176
Texto: Alexandra Alves e Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

Brasil estreia com 18 medalhas no Combat Games

Budapeste – Com a maior delegação no Mundial Escolar de Combat Games, o Brasil teve em seu primeiro dia de competição um grande número de medalhas, fruto do bom trabalhado desenvolvido no país nas modalidades de karatê, taekwondo e wrestling. Foram 18 medalhas conquistadas com um rendimento acima do esperado.

No wrestling, modalidade disputada pela primeira vez pelo Brasil, foram conquistadas 05 medalhas no estilo freestyle, sendo 04 bronzes e 01 prata. Os atletas Evellyn Pacheco e Sthefany Silva, do Rio Grande do Norte, Emily Ferreira, do Espírito Santo e Letícia Ribeiro, de São Paulo, ficaram com o bronze. Mayara Ramos, também de São Paulo, conquistou a prata.

Para a técnica da equipe feminina, Tânia Silva, a conquista foi fruto de um bom trabalho realizado no país porém, ainda há muito o que se trabalhar: “Começamos bem no mundial aqui em Budapeste com as cinco medalhas conquistas pela equipe. Com certeza este resultado é fruto de um bom trabalho desenvolvido nos estados brasileiros porém, precisamos tornar o wrestling uma modalidade a ser praticada nas escolas. Com certeza, a partir desta mudança conseguiremos não só ter melhores resultados como ampliar e dar mais visibilidade à modalidade dentro e fora do país”, disse a técnica.

Mas nem tudo foram flores na disputa do dia. Os atletas Paulo André e Adrianny Caetano deram um susto nos técnicos durante seus combates. Na disputa -68kg o atleta Paulo sofreu um golpe forte na cabeça durante a semifinal contra o Casaquistão eliminando suas chances de disputar o terceiro lugar contra os Estados Unidos. A equipe médica avaliou o atleta impedindo que retornasse ao combate por medida de segurança. Fato semelhante aconteceu com a Adrianny da categoria -46kg também na semifinal. Após receber uma cruzeta da atleta da Espanha ao final do round, Adrianny sentiu fortes dores na região do abdômen e foi encaminhada para o atendimento médico. Até o início da noite os atletas já se sentiram bem e foram liberados pela equipe médica.

Amanhã a equipe brasileira comandada pelos técnicos Flavio de Paula Ramos, Tania Silva, Lielson Milburges e Walter Junior participará das disputas no estilo greco-romano.

Outra modalidade onde o Brasil estreou foi o Taekwondo. Com um total de 06 medalhas a equipe brasileira acredita superar o seu melhor resultado obtido em mundiais da ISF (Federação Internacional do Desporto Escolar). Em Marrocos, na Gymnasíade o Brasil conquistou 07 medalhas.

As medalhas do dia vieram com: Pedro Eduardo Mota na categoria -55kg) e Rannah Vitalino Albuquerque na categoria -55kg que conquistaram o ouro; Kevin Geremias Silva na categoria -48kg e Bruno Cardoso de Sá na categoria -73kg, ficaram com a prata e, bronze para Anna Laura Silva Gonçalves na categoria -44kg e Ana Paula Alves Morais na categoria +63kg. Os atletas seguiram sob o comando dos experientes professores Diogo Antonio Otilio Freire, Joseneide Freire e Daniel Batista.

E o karatê também reservou fortes emoções no primeiro dia em Budapeste. Os técnicos Felipe Hardy, Alexandre Morais, Anderson Garret e Wladimir Romic tiveram um grande trabalho durante esta terça-feira. O dia começou com as disputas do kata feminino. A primeira atleta a medalhar para o Brasil foi Brenda Garret que leva pra casa a medalha de bronze. Sob a supervisão de seu pai, o também técnico da equipe brasileira, Brenda era só elogios: “Dedico esta medalha para o meu pai que é meu maior incentivador” disse a carateca.

A segunda medalha no karatê, outro bronze, veio com Laryssa Lopes no kumite categoria -48kg. Bryan Brito conquistou o terceiro bronze na categoria kumite -55kg bem como Lucas Bezerra na categoria -61kg.

Mas, quem escreveria um capítulo à parte nas disputas do karatê seria Alice Miranda atleta de Santa Catarina tanto do kata como do kumitê categoria -53kg. Alice foi a primeira brasileira do dia a conquistar uma vaga paras as finais, no kata, ainda pela manhã.

Durante o seu segundo combate pelo kumitê, a carateca levou dois golpes na região das costelas tendo que se afastar para ter atendimento médico. Retornou ao tatame ainda com dores para participar das semifinais conquistando a vaga para disputar o terceiro lugar. Infelizmente as dores aumentaram e, Alice teve que abandonar o combate e, com ele, as chances pela medalha prata. A recomendação médica foi que atleta não seguisse com a disputa, por motivos preventivos, eliminando as chances da conquista do primeiro ouro no karatê que foi automaticamente para a atleta húngara.

Amanhã o Brasil volta ao tatame com as disputas do kata masculino e kumitê para ambos os naipes e, com o torneio de judô que, seguindo o histórico das demais lutas brasileiras, trará muitas medalhas para o país.

Jesus Filho
Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176
Texto: Alexandra Alves e Jesus Filho
Foto: Alexandra Alves
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

Mundial ISF de Combate Games é aberto com festa brasileira na Hungria

Budapeste – Um verdadeiro show! Não há frase que melhor descreva as emoções da cerimônia que abriu oficialmente o Mundial Escolar de Combate Games, na Hungria. Com as arquibancadas de um dos ginásios onde as disputas ocorrem a partir de amanhã, lotadas, brasileiros, ucranianos, húngaros e vários outros atletas de diversas nacionalidades juntaram-se aos espanhóis e fizeram uma festa bonita de assistir com direito a tradicional ‘ola’ puxada pela delegação do Brasil que, para variar, era a mais animada.

A abertura iniciou com a apresentação musical de um grupo húngaro que ao som de suas ‘batucadas’ chamava a atenção dos estudantes que os acompanham atentamente. Com as apresentações, a atmosfera foi tomando forma e o que se passou ver foram muitos sorrisos em uma noite de alegria e muita descontração.

Como de praxe, durante a abertura uma jovem estudante húngara fez o juramento dos atletas que, em coro, repetiam o que ela declamava. Em seguida foi a vez da arbitragem que representada por um dos árbitros que participam do evento, também jurou não só fazer as regras serem cumpridas, como também semear o respeito entre os competidores.

Mas o ponto alto da abertura foi a entrada da atleta amazonense Rosa Monalisa da Silva, do wrestling, que teve a missão de desfilar com a bandeira do Brasil representando não só a delegação brasileira, como também o Desporto Escolar Nacional.

Moradora de uma cidade do Estado do Amazonas ao Norte do Brasil, o deslocamento para os ribeirinhos que vivem lá, até Manaus, dura, em média, cinco dias de barco. Emocionada a estudante resumiu a sua participação com um sorriso aliviado por ter conseguido conter o nervosismo. “Parece que estou sonhando. Esse é um dos dias mais felizes da minha vida! E o dedico a minha família e todas as pessoas que acreditaram em mim, fazendo com que eu chegasse até aqui”, disse.

Declarado aberto pelo presidente da Federação Húngara do Desporto Escolar, Gábor Balogh, as lutas do Mundial ISF de Combate Games começam nesta terça (18), com vários confrontos ao longo do dia.

Pela manhã você acompanha as emoções do Karatê e da Luta Olímpica, simultaneamente, ao vivo, pela fanpage oficial da CBDE no Facebook. Já na parte da tarde será a vez do taekwondo e as finais do wrestling. O judô estreia apenas na quarta (19), seguindo o chaveamento da competição.

Programação Geral

18/06 – Competições: (Karatê, Taekwondo, Wrestling); Treino (Judô) e o Jantar de Gala.

19/06 – Competições: (Judô, Karatê, Taekwondo, Wrestling); Noite das Nações.

20/06 – Dia cultural e cerimônia de encerramento.

21/06 – Partida das delegações.

Jesus Filho
Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176
Texto: Alexandra Alves e Jesus Filho
Foto: Alexandra Alves
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal

Brasil estreia com 18 medalhas no Combat Games

Budapeste – Com a maior delegação no Mundial Escolar de Combat Games, o Brasil teve em seu primeiro dia de competição um grande número de medalhas, fruto do bom trabalhado desenvolvido no país nas modalidades de karatê, taekwondo e wrestling. Foram 18 medalhas conquistadas com um rendimento acima do esperado.

Para a técnica da equipe feminina, Tânia Silva, a conquista foi fruto de um bom trabalho realizado no país porém, ainda há muito o que se trabalhar: “Começamos bem no mundial aqui em Budapeste com as cinco medalhas conquistas pela equipe. Com certeza este resultado é fruto de um bom trabalho desenvolvido nos estados brasileiros porém, precisamos tornar o wrestling uma modalidade a ser praticada nas escolas. Com certeza, a partir desta mudança conseguiremos não só ter melhores resultados como ampliar e dar mais visibilidade à modalidade dentro e fora do país”, disse a técnica.

Mas nem tudo foram flores na disputa do dia. Os atletas Paulo André e Adrianny Caetano deram um susto nos técnicos durante seus combates. Na disputa -68kg o atleta Paulo sofreu um golpe forte na cabeça durante a semifinal contra o Casaquistão eliminando suas chances de disputar o terceiro lugar contra os Estados Unidos. A equipe médica avaliou o atleta impedindo que retornasse ao combate por medida de segurança. Fato semelhante aconteceu com a Adrianny da categoria -46kg também na semifinal. Após receber uma cruzeta da atleta da Espanha ao final do round, Adrianny sentiu fortes dores na região do abdômen e foi encaminhada para o atendimento médico. Até o início da noite os atletas já se sentiram bem e foram liberados pela equipe médica.

Amanhã a equipe brasileira comandada pelos técnicos Flavio de Paula Ramos, Tania Silva, Lielson Milburges e Walter Junior participará das disputas no estilo greco-romano.

Outra modalidade onde o Brasil estreou foi o Taekwondo. Com um total de 06 medalhas a equipe brasileira acredita superar o seu melhor resultado obtido em mundiais da ISF (Federação Internacional do Desporto Escolar). Em Marrocos, na Gymnasíade o Brasil conquistou 07 medalhas.

As medalhas do dia vieram com: Pedro Eduardo Mota na categoria -55kg) e Rannah Vitalino Albuquerque na categoria -55kg que conquistaram o ouro; Kevin Geremias Silva na categoria -48kg e Bruno Cardoso de Sá na categoria -73kg, ficaram com a prata e, bronze para Anna Laura Silva Gonçalves na categoria -44kg e Ana Paula Alves Morais na categoria +63kg. Os atletas seguiram sob o comando dos experientes professores Diogo Antonio Otilio Freire, Joseneide Freire e Daniel Batista.

E o karatê também reservou fortes emoções no primeiro dia em Budapeste. Os técnicos Felipe Hardy, Alexandre Morais, Anderson Garret e Wladimir Romic tiveram um grande trabalho durante esta terça-feira. O dia começou com as disputas do kata feminino. A primeira atleta a medalhar para o Brasil foi Brenda Garret que leva pra casa a medalha de bronze. Sob a supervisão de seu pai, o também técnico da equipe brasileira, Brenda era só elogios: “Dedico esta medalha para o meu pai que é meu maior incentivador” disse a carateca.

A segunda medalha no karatê, outro bronze, veio com Laryssa Lopes no kumite categoria -48kg. Bryan Brito conquistou o terceiro bronze na categoria kumite -55kg bem como Lucas Bezerra na categoria -61kg.

Mas, quem escreveria um capítulo à parte nas disputas do karatê seria Alice Miranda atleta de Santa Catarina tanto do kata como do kumitê categoria -53kg. Alice foi a primeira brasileira do dia a conquistar uma vaga paras as finais, no kata, ainda pela manhã.

Durante o seu segundo combate pelo kumitê, a carateca levou dois golpes na região das costelas tendo que se afastar para ter atendimento médico. Retornou ao tatame ainda com dores para participar das semifinais conquistando a vaga para disputar o terceiro lugar. Infelizmente as dores aumentaram e, Alice teve que abandonar o combate e, com ele, as chances pela medalha prata. A recomendação médica foi que atleta não seguisse com a disputa, por motivos preventivos, eliminando as chances da conquista do primeiro ouro no karatê que foi automaticamente para a atleta húngara.

Amanhã o Brasil volta ao tatame com as disputas do kata masculino e kumitê para ambos os naipes e, com o torneio de judô que, seguindo o histórico das demais lutas brasileiras, trará muitas medalhas para o país.

Triathlon: Brasil conquista o Bronze e conduz estudantes ao pódio na França

Brasília – O Mundial Escolar de Triathlon recebe estudantes de várias nacionalidades na cidade de Castelnaudary, na França. Com os resultados de ontem, faltava para a delegação do Brasil a esperada vaga no pódio, que veio hoje com a terceira colocação no revezamento na categoria Seleção, 18 anos.

A medalha de bronze conquistada na França, encheu de orgulho o estudante Pedro Boff, do Paraná, que compõe a delegação. “Nossa equipe está de parabéns pelo resultado. Sabíamos da força europeia, mas independente da medalha só de estarmos aqui é um grande prêmio”, destacou. Semelhante ao que disse Antônio Zico, chefe do Brasil na missão Castelnaudary. “Voltamos para casa com esse presente na bagagem. O esporte nos proporciona momentos como este que nos emocionam e nos enchem de alegria”, destacou.

Entre as modalidades mais disputadas nas escolas europeias, nos últimos anos o Triathlon teve um crescimento considerável no Brasil. Parte disto é graças ao trabalho que as federações estaduais do Desporto Escolar fazem em suas regiões, para que competidores de alto nível possam representar o Brasil em torneios internacionais.

Com o bronze e o término do segundo dia de competição, os participantes do Mundial ISF de Triathlon irão, na parte da tarde, participar do Dia Cultural, proposta sócio pedagógica da Federação Internacional que tem como objetivo realizar a interação e o intercâmbio entre os atletas participantes.

Jesus Filho
Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira do Desporto Escolar
Informações: +55: 061 99136-0090 / +55: 061 3967-7176
Foto: ISF / Divulgação
E-mail: imprensa@cbde.org.br
Endereço sede: Setor Bancário Norte, Quadra 2, Lote 12
Bloco F, Brasília – Distrito Federal